Category Archives: Fundamentos

Como transformar 50K em 300K?

Finalmente consegui terminar este pequeno projeto de gravar o meu primeiro vídeo com um tutorial do Amibroker dando passo a passo como programar um sistema lucrativo e simples que tem sobrevivido o teste do tempo.

O sistema é um clássico do Trend Following que é o rompimento de suporte e resistência dos canais de Donchian.

Ente vídeo é uma prévia do que será o curso de Amibroker e programação de trading systems que estou planejando o desenvolvimento. Se tiver interesse é so registrar na lista do Vela que receberá atualizações do desenvolvimento.

Sem maiores delongas abaixo estão as partes 1 e 2.

Aproveite e todo feedback é bem-vindo.

Não hesite em comentar e fazer sugestões.

 

 

 

Source: http://www.saidaonline.com/en/newsgfx/making%20money-saidaonline.jpg

10 Comments

Filed under Fundamentos, Trading Plan

Livros que li em 2013 – PARTE II

Só uma notinha. Este é o post numero 100. Um marco aqui.

Continuando a lista do livros que li em 2013.

17. The Dynamic Law of Prosperity by Catherine Ponder: Interessante livro para quem tem muitas crenças sobre dinheiro e Deus. O livro ajuda bem na questão de trabalhar o estado mental sobre criar riquezas e como que isto tem a ver com crenças religiosas e espirituais. O livro é basicamente mais indicados para cristãos que a linguagem é mais bíblica. Para mim funcionou bem. A autora é da linha da Unity Church que foi fundado por Charles Fillmore.  Basicamente a crença é que Deus quer que sejamos prósperos e que dinheiro é bom e que depende da gente querer ou não para Deus não faz diferença a quantidade. O livro é bem extenso, com uma visão bem positiva de Deus e sua bondade e o relacionamento com o dinheiro. Também fala sobre alguns aspectos importantes de pessoas prósperas que também tem fé, são generosas, não tem inveja, são positivas, criativas e ao longo do livro muita base e interpretação bíblica é usada. Recomendo se é cristão e tem alguns bloqueios com dinheiro como sendo algo mau. 

18. The Science of Success: How Market-Based Management Built the World’s Largest Private Company by Charles G. Koch: Este livro foi aquele que me comprou pelo título que estava na linha do livro do Wallace Wattle, mas na verdade  o livro é sobre negócios e a metodologia que este cara que é dono da maior empresa fechada do mundo. Deve estar junto com a Cargill entre as maiores. Uma empresa familiar que é um monstro e nunca abriu capital. O livro fala destes princípios. Recomendo se quer inovar sua empresa para algo mais criativo e participativo.

19. Personal Development for Smart People by Steve Pavlina: Steve Pavlina é um excelente blogger na área de personal development. Eu li muito o seu blog que recomendo muito. Ele foi um cara que me inspirou muito e estava a tempo na minha lista ler seu livro. Muitos dos conceitos já estavam no seu blog e de graça, mas o interessante do livro é que ele é bem estruturado e coloca toda sua filosofia em um só lugar. Muito bom e tem um bom equilíbrio entre a parte mais WoWo da auto ajuda e a parte realista e prática. Altamente recomendado para você que esta buscando crescer em qualquer área, incluindo trading. Recomendo também muito ouvir os seus podcast, principalmente o 16 e o 23, se prepara para a viagem :).

20. Mastering the Australian Housing Market by John Lindenman: Interessante livro sobre o mercado de imóveis na Austrália e como que ele se comporta ao longo de décadas. Mostra as principais estratégias de investimento aqui. Excelente livro para se educar nesta área. Bem voltado para o mercado Australiano, mas tem estratégias genéricas de investimento que podem ser adotadas em qualquer pais. Gostei muito da parte de cenários econômicos e como o mercado se comporta em ciclos. Recomendo a leitura se mora na Austrália.

21. The First 20 Hours by Josh Kaufman: Este foi um dos livros que o título e o marketing é muito bem feito, mas o conteúdo em si fica a desejar. A parte teórica faz todo sentido, mas a prática não muito. Ficou abaixo da expectativa. Pra mim não funcionou muito. Não recomendo.

22. Thou Shall Prosper by Daniel Lapin: Na mesma linha do 17 acima, mas mais voltado para a cultura judaica. O livro explica muito porque os judeus são prósperos e quais são os princípios baseados em crenças religiosas. Recomendo se tem um viés religioso, mesmo que seja cristão.

23. Break Through Rapid Reading by Peter Kump: Este ano uma coisa que me ajudou muito em ler mais rápido foi este livro. Eu sempre achei que lesse mais lento do que a média, mas descobri que não estou tão mal assim e com este livro eu dobrei minha velocidade de leitura. Confesso que não melhorei mais por pura indisciplina de não fazer todos os exercícios de melhoria no livro. Eu lia cerca de 180 palavras por minuto antes e agora leio em torno de 280 a 320 dependendo do livro. A minha meta é ler cerca de  600 a 700, assim, estou satisfeito e atinjo a leitura de 100 livros em um ano sem aumentar o meu tempo de leitura que dedico atualmente. Cerca de 6 a 7 horas por semana. Recomendo se quer ler mais rápido e ser mais produtivo.

24. The adventure of self discovery by Stanislav Grof: Este livro chegou a meu conhecimento através do Ed Seykota, pois um dos capítulos do livros que fala sobre respiração Holotropic (não sei a tradução disto em português). O livro é bem psico-loco. O autor é um psiquiatra que na década de 60 estudou os efeitos do LSD clinico no tratamento de pacientes. Uma coisa que o LSD causa são estados não ordinários de consciência onde existe um encontro consigo mesmo e seu mundo interno. A grande vantagem deste tratamento, quando feito com um propósito, é o grande potencial de criatividade e conhecimento interno que o tratamento causa. O autor condena o uso indiscriminado da droga como é usado em viciados, mas reconhece seus benefícios. Hoje ele não usa mais o LSD clinico, mas através desta respiração (holotropic)  é possível atingir os mesmos estados não ordinários de consciência e é uma ótima ferramenta para crescimento pessoal. O Ed faz retiros para graduados em seus workshops onde a respiração é praticada. Se curte o assunto e já leu o My Child Problem by Albert Hofmann este livro será interessante e recomendado.

25. Ctrl Alt Delete: Reboot Your Business. Reboot Your Life. Your Future Depends on It by Mitch Joel: Livro ficou abaixo das expectativas como o numero 21 acima. Pra quem é do ramo de marketing e curte o BLA do marketing recomendo caso contrário não. Nem sei porque acabei comprando e lendo o livro. Cai mesmo no marketing do título e da propaganda. :).

26. How to be a Super Reader by Ron Cole: Este livro é na mesma linha do 23 entretanto achai mais atual e prático. Recomendo.

27. Think and Groth Rich 21st Edition by Napoleon Hil: Este livro dispensa comentários. Já falei tanto dele aqui no blog. Eu achei esta versão áudio na internet e ouço algumas passagens quando tenho um tempo aqui e ali. Eu não gosto de perder tempo. Altamente recomendado ter ele no seu Smartphone.

28. Success Secrets of the Bible by Edmund Haggai: Este livro eu ganhei do presidente do Instituto Haggai daqui da Austrália do qual sou contribuidor e voluntário. Como sou um self development junkie foi um prato cheio. Não é a toa que admiro o Dr. Haggai, que tive o prazer de conhecer o ano passado quando esteve em Sydney em um congresso. O livro fala de princípios de sucesso na linha do livro de Napoleon Hill, mas com um viés mais cristão. Interessante que o Dr. Haggai conheceu o Napoleon Hill pessoalmente e foi convidado para trabalhar com ele, mas Dr. Haggai recusou para cumprir sua missão com o instituto que pra mim é a mais eficiente instituição missionária. Taí o motivo que doo para esta obra. Recomendo demais.

IMG_0086

Dr. Edmund Haggai e Pedro Junqueira

 29. Uncertainty: Turning Fear and Doubt into Fuel for Brilliance by Jonathan Fields:  Livro interessante na linha motivacional para os empreendedores on-line atuais que ganham dinheiro fazendo o que amam. Na linha dos livros do Chris Guilebeau que está na lista de outros anos aqui. Recomendo o livro e recomendo muito as suas entrevistas no YouTube. Pode ser achado no seu blog The Good Life Projet.

30. A Passion for the Edge: Living Your Dreams Now by Tim Tyler: Interessante o livro onde o autor conta sua aventura e sonho de dirigir de moto do Alasca até Seattle sozinho. Era o seu sonho assim como se aposentar cedo. Não recomendo, pois não achei muito útil e ficou um pouco abaixo da expectativa pois estava mais interessado mais na trajetória de alguém se aposentar cedo do que na aventura da viagem em si.

31. What Time Is It? You Mean Now?: Advice for Life from the Zennest Master of Them All by Yogi Berra: Yogi Berra é um ídolo do basebol americano. Altamente bem sucedido como jogador e como técnico. Ganhou inúmeros títulos jogando e treinando o NY Yankees. A melhor descrição dele é que ele seria a versão americana do Vicente Mateus. Para quem não sabe o presidente do Corinthians das décadas de 70 e 80 que soltava algumas frases do tipo “O Socrates é invendável e imprestável” ou “quem sai na chuva é pra se queimar” ahahahahaha. O livro é cheio de sabedorias e cada capitulo é baseado em uma frase de efeito. É um livro de inspiração e de motivação. Recomendo.

32. Tradind like a Casino by Richard Wheisman: YAY!!! Finalmente um livrinho de trading. Este livro quem acabou trazendo ao meu conhecimento foi o trader Senna. Acho um excelente livro para dar uma visão geral do que é o trading da parte, técnica, sistemas e psicologia. Muito bem escrito e bem ponderado e equilibrado e ao mesmo tempo realista. Tem outro livro dele que está na minha lista deste ano. Este é o segundo livro dele. Altamente recomendado.

Ok esta é a parte II. Aguarde em breve a parte III.

 

 

6 Comments

Filed under Biblioteca, Fundamentos, Jornada

Market Wizard – Paul Tudor Jones II

“I lost my stakes a couple of times, which taught me risk control and risk management.
Losing those stakes in my early 20’s gave me a healthy dose of fear and respect for Mr.
Market and hard-wired me for some great money management tools.
I think I am the single most conservative investor on earth in the sense that I absolutely
hate losing money.” Paul Tudor Jones

 

Sem dúvida Paul Tudor Jones está na lista dos meus traders favoritos. Eu já tinha lido a entrevista que deu para Jack Schwager no Market Wizard, mas com certeza re-ler abriu mais os meus olhos para o que é ser um trader disciplinado, focado e persistente.

Uma característica de Jones é que apesar de ter apanhado bastante do mercado no começo da carreira ele aprendeu rápido mostrando sucesso cedo na careira. Assim, com um estilo altamente agressivo entrou na liga de Hedge Fund Managers como George Soros, Ray Dalio, John Paulson e Louis Bacon.

Hoje Jones vale 3.8 Bilhoes em patrimônio liquido.

Em 2013 um de seus fundos fez 100 milhões de dólares só em uma posição vendida em ouro. Apesar de Jones estar pessoalmente vendido em ouro em 2013 esta operação é a atribuída a Chris Tuohy um de seus atuais traders prodígios. 

O interesse por trading começou quando viu uma matéria sobre Richard Denis, legendário “pai” dos Turtles. Então, pensou que ser trader seria a melhor profissão do mundo e ele não tinha dúvida que era isto que queria fazer. Seu tio trabalhava como trader no mercado físico de algodão e por ter este contato arrumou um emprego com Elis Tullis um legendário trader de futuros em algodão. O motivo que não foi trabalhar com o tio foi que ele queria já ser trader de cara e não queria operar no físico.

Jones aprendeu muito com Tullis, principalmente o desprendimento de não perder a pose quando sobre grande pressão. Jones conta que Tullis de forma impressionante, quando estava sendo completamente massacrado pelo mercado, não mostrava nenhuma mudança emocional e continuava no seu jeito normal de ser ao lidar com as pessoas. Ele não chutava o cachorro nem gritava com os filhos, por exemplo, só porque uma posição se movia contra ele.

Antes de abrir o próprio fundo Jone trabalhou como corretor na E. F. Hutton, mas logo percebeu que não era o que se identificava, pois achava que não se sentiria confortável trabalhando em uma indústria onde o empreendedor é remunerado pela má performance do cliente. Isto eu discuto nest post.

Jones chegou a ser aceito para estudar MBA em Harvard, mas acabou abandonando a hipótese e resolveu ser gestor de fundos, pois seria uma profissão mais alinhada com ele, pois acreditava que deveria ser recompensado por fazer o cliente ganhar dinheiro e penalizado caso contrário. Começou com 1 milhão e 1980 e já estava gerindo mais de 300 milhões em 1987. Conseguiu retornos de mais de 100% por cinco anos consecutivos sem grandes draw downs e o fundo só não ficou maior porque já não estava recebendo mais fundos. 

Agora aqui vão os meus highlights da entrevista.

 Emoções: Se quer se trader tem que aprender desde cedo a tomar na cabeça, que é algo corriqueiro em trading. A pressão e o fato de perder dinheiro invariavelmente afeta o seu estado emocional em altos e baixos.

Respeito pelo mercado: Um ponto que ele enfatiza é gerenciamento de risco e respeito pelos mercado, como colocado na citação da abertura do post. Principalmente manter se humilde, caso contrário, segundo ele, você está morto.

Mitos sobre o mercado: Um dos maiores mitos é que o mercado pode ser manipulado. Apesar de acreditar que um grande trader pode influenciar o mercado por alguns dias mais cedo ou mais tarde o mercado é maior do que qualquer trader ou banco central e vai onde ele tem que ir.

Gerenciamento de risco: Sem dúvida a coisa mais importante e o melhor conselho que pode dar para iniciantes. Nunca faz preço médio. Isto inclusive virou uma foto famosa que uso no meu gravatar do Twitter. Repare o cartaz atrás dele “Losers Average Losers” ou “Perdedores fazem preço médio”.

Disciplina: Acredita que começou a dar certo quando passou a ter total disciplina no seu trading como se estivesse tocando um negócio.

Tamanho da posição: Jones usa o mesmo principio de outros market wizards que é aumentar o tamanho da posição quando está em uma sequencia de vencedores e diminuir quando está operando mal. Outra regra que ele usa é quando todas as posições simultâneas perdem mais do que 2% em um dia ele ZERA tudo e começa novamente, pois acredita que sempre pode voltar para a posição se quiser, mas que se não cortar as perdas acaba piorando e ficando difícil de gerencial a posição do ponto de vista emocional.

Execução: Por ser um trader de porte a execução é primordial. Segundo ele, não gosta de comprar break outs e sempre monta uma posição na antecipação de breaks e vê oportunidade de sair de trades quando o mercado dá um rally. Isto porque traders de grande porte tem que sair da operação quando pode e não quando precisa, porque tem um ponto que pode ser tarde demais.

Swing: Se considera um “swing trader”, pois acredita que o dinheiro é feito quando o mercado muda de direção. O seu estilo é ter uma visão de longo prazo e operar as viradas de mercado.

Elliot Wave: Atribui grande parte do seu sucesso a esta teoria. Fez uma quantidade absurda de dinheiro na segunda feira negra em 1987, pois quando o mercado abriu ele estava vendido. Já estava prevendo a queda desde a metade de 1986. O seu chefe de pesquisa na época, Peter Borish, sobrepôs os gráficos da alto da década de 20 e de 80 e tinham grandes similaridades quanto as ondas de Elliot. Ainda neste episódio para entender a agressividade e o pensamento rápido de Jones ele cobriu a posição no mesmo dia depois de ter caído mais de 20% e ficou comprado e fez dinheiro na subida. Pra mim isto indica a maestria e capacidade de gerenciar uma operação enquanto o mundo parece estar acabando.

 

Deficit e Macroeconomia: Como um excelente analista macro Jones e seu time entendia o cenário macroeconômico do final da década de 80. O que é muito parecido com o de agora onde a quantidade de divida estava crescendo muito devido a incentivos do governo. Devido a isto o mercado estava vulnerável a grande e abruptas quedas. Uma analise excelente que fez na época é que já sabia que o governo não queria cometer o mesmo “erro” da década de 30 em não estimular a economia. Assim, devido ao viés Keynesiano dos bancos centrais ele esperava o governo imprimir dinheiro e aumentar a divida e o estimulo fiscal. Desta forma, ele pode prever que o mercado poderia quebrar, mas logo se recuperaria devido a estímulos artificiais. Com isto pode operar bem não só o mercado do índice de ações mas também o mercado de juros.

Stops and Trend Following: Apesar de seguir tendências, Jones não é adepto a seguir sistemas de trend following de longo prazo que segundo ele trabalham com stops muito amplos para pegar grandes tendencias. Como dito anteriormente Jones se enquadra mais em operar no curto prazo tendo uma boa visão macro de longo prazo. Mesmo assim admite que testou todos os sistemas possíveis e que inclusive na época estava seguindo um sistema de tendencia que estava prometendo.

Contribuindo de volta para a sociedade e fé: Outros dois aspectos a ressaltar sobre Jones é que acredita que seu sucesso é devido a sorte e graça de Deus. Devido a isto ele se sente na obrigação de contribuir de volta a sociedade.  Juntamente com Peter Borish ele fundou a associação Robin Hood que tem o intuito de levantar dinheiro dos ricos para ser usado na educação de crianças não privilegiadas. Ouvi em uma outra entrevista que inclusive uma de suas opções de carreira era ser pastor, que era a preferida de sua mãe.

Para finalizar não deixe de assistir o documentário da PBS Trader. Tudor Jones comprou os direitos do documentário e não está mais disponível por meios públicos, mas na internet se acha tudo. Basta procurar :).

 

 

 

 

8 Comments

Filed under Fundamentos, Jornada, Psicologia de Trading, Reflexão, The Big Picture, Trading Plan

Market Wizard – Bruce Kovner

“Nowadays, everybody is a chartist, and there are a huge number of technical trading
systems. I think that change has made it much harder for the technical trader” Bruce Kovner

 Estas entrevistas com os Market Wizards é uma melhor do que a outra. Caso você já leu o livro eu recomendo re-ler. Eu por exemplo estou re-lendo pela terceira vez. 

O que estou percebendo é que cada vez que leio mais coisa NOVAS absorvo. Lembro que da primeira vez que li o meu queixo caiu com alguns aspectos como os resultados absurdos que os Market Wizards conseguiam. Para mim foi uma total mudança de paradigma.

Este livro foi o que mais me despertou interesse em pesquisar mais sobre trading. O que ocorre é que depois de anos de pesquisa e entender mais o mercado agora estou entendendo melhor o que os traders querem dizer nas entrevistas e estou tendo novas sacadas e novas idéias para melhorar o meu trading.

Bruce Kovner foi discipulo de Michael Marcus. Marcus de cara ele já percebeu que Kovner seria um sucesso. Para começar na entrevista onde Marcus estava a procura de um assistente. Entretanto, depois de entrevista-lo Marcus gostou tanto que quando ligou para oferecer a vaga disse que tinha duas noticias. Uma ruim e uma boa.

A ruim é que ele não seria mais contratado como assistente e a boa é que seria contratado como trader pleno!

Bruce Kovner trabalhou na Commodities Corporation, assim como Ed Seykota, Paul Tudor Jones, Marty Schwartz e Louis Bacon.

Kovner se aposentou do trading em 2011, mas a empresa que fundou em 1983, Caxton Associates, ainda administra cerca de 8 Bilhões de dólares.

Hoje Kovner se ocupa mais com atividades filantrópicas e vive nesta pequena casa na 5a avenida em Nova Iorque. Atualmente está na em #95 na lista dos caras mais ricos dos EUA.

1130 Fifth Avenue, Bruce Kovner Residence. Fonte: Wikipedia

Aqui então vai as minhas sacadas da entrevista que falaram muito ao meu coração.

Intuição e emoções: Quando ele percebe que o mercado está fazendo alguma coisa que está perturbando emocionalmente e não entende o que está ocorrendo no mundo, então, a melhor coisa que faz é fechar todas as posições. Segundo ele, não vale a pena ser pego em uma situação onde se perde dinheiro por não entender o que ocorre no mercado. É importante ter extremo equilíbrio emocional para ser trader, pois os níveis emocionais podem ser fortes demais. Isto porque perder milhões no mercado é algo corriqueiro quando vira um trader grande. Caso tenha problema em perder uma quantia assim, melhor não ser trader.

 Trabalho duro: Uma coisa que aprendeu com Michael Marcus que um dia disse que se ele se “aplicasse nos mercado poderia fazer milhões”. Kovner acredita que se você não trabalhar duro dificilmente será um  trader competente.

Erros: Traders tem que estar dispostos a cometer erros. Não tem nada de errado em cometer erros.

Imaginação e cenários: Traders tem que ter a mente criativa de imaginar possíveis rumos que o mercado pode tomar e ter isto planejado em cada operação.

Treinar traders: Kovner acredita que é possível treinar traders a serem bem sucedidos, mas ele não obteve muito sucesso nesta área. Ele chegou a treinar vários traders e somente alguns poucos acabaram ficando muito bons. Os pontos chaves, segundo ele, foram força [mental], disciplina e disposição de entrar em uma posição que ninguém está confortável em tomar.

Analise técnica vs. Analise fundamentalista: Sem dúvida alguma Kovner é um cara fundamentalista que olhava para o gráfico confirmar o cenários que estava esperando. Kovner faz a analogia do médico com o termômetro. Assim como o termômetro ajuda o médico a diagnosticar a doença a analise técnica ajuda ao trader diagnosticar o mercado, mas os fundamentos são mais importantes, pois são eles que definirão a visão macro e as possíveis direções do mercado. Segundo ele, o trader deve olhar todos os aspectos do mercado que dão uma vantagem competitiva.

Análise técnica é uma boa ferramenta para explicar o passado e não o futuro.

Surpresa: Quando um movimento de mercado ocorre de forma forte e de surpresa, ou seja, ninguém está esperando, então mais provável que o movimento continue numa tendencia. Principalmente vindo de uma congestão. Kovner da exemplos de governos que podem estar atuando no mercado de commodities e ninguém está sabendo, somente os insider. Kovner da o exemplo do governo Russo operando no mercado de grãos.

A mesma lógica vale para o contrário. Quando todo mundo esta esperando algo e algo ocorre, grande chances do mercado reverter. 

Cortar as perdas: Assim como Marcus ele diminui o tamanho das apostas quando está numa sequencia de perdedores.

Sistemas automáticos: Não acredita em sistemas automáticos, pois os mercados estão em constante mudanças. Confirmando seu viés discricionário.

Stops: Antes de entrar em qualquer posição ele já sabe onde vai sair caso as coisas não ocorram como o esperado. O tamanho da posição é calculado baseado em onde está o stop e o stop é colocado de acordo com a analise técnica. O Stop é sempre colocado em um lugar não tão perto da entrada para deixar o trader mais folgado para trabalhar e nem num lugar muito obvio que fará o stop ser executado facilmente. 

Preocupações: A ÚNICA coisa que preocupa ele é mau gerenciamento de risco, de resto NADA preocupa ele.

Forex e 24/7: No momento da entrevista Kovner tinha monitores e telas espalhadas por suas casas. Inclusive a de campo. E durante a noite tinha assistentes monitorando o mercado 24 horas. O assistente pessoal dele era autorizado a acorda-lo somente duas noites por ano. Somente em casos de guerra ou se algum primeiro ministro renunciasse, por exemplo. Isto porque, estes eventos podem causar grandes movimentos no mercado de Forex. Do contrário o assistente tomava decisões nos cenários que eram atualizados semanalmente. Na época da entrevista, cerca de 1990, Forex correspondia 60% do volume operado por ele. O fato de operar 24 horas por dia não incomodava ele, pois estava “no sangue” e ele curtia demais.

Trend Following: Tem a mesma opinião que o Michael Marcus. Trend Folowing foi muito bom nos anos 70 e depois só tomou porrada. Principalmente no mercado de commodities. Vale lembrar que a entrevista foi em 1990 e na época Richard Denis, um grande trend follower estava tomando tanta porrada que resolveu se aposentar depois de perder 50%. Ele acredita que devido a muitos traders usarem sistemas parecidos o mercado está mais vulnerável a falsos break outs.

Conselho para os iniciantes: A coisa mais IMPORTANTE é gerenciamento de risco.

Bruce Kovner. Fonte: Forbes

6 Comments

Filed under Biblioteca, Fundamentos, Psicologia de Trading, Reflexão, Trading Plan

O que é Arbitragem?

Arbritagem

Você conseguem perceber a OPORTUNIDADE?

 

A primeira vez me deu uma fome no trabalho no meio da tarde, então, peguei uma moedinhas e fui a procura de uma caixinha de guloseimas na cozinha. Aquelas de caridade que tem muito aqui na Austrália. Quando cheguei eu não fiquei impressionado com a quantidade de doces disponíveis para comprar, mas com meu cérebro de especulador eu só conseguia ver uma oportunidade de ganhar dinheiro sem risco nenhum.

Como assim? É possível?

Sim é possível. Eu sei que vivo dizendo que tem que gerenciar risco … e inclusive escrevi recentemente um relatório sobre gerenciamento de risco que pode adquirir se assinar a lista do vela, mas sim É POSSÍVEL GANHAR DINHEIRO SEM CORRER NENHUM RISCO !!!!

E o mais importante HONESTAMENTE!

Para realizar isto é necessário fazer uma uma operação financeira chamada ARBITRAGEM.

O que é arbitragem financeira?

Colocando na forma simples é comprar um bem num mercado mais barato e vender o mesmo bem num mercado mais caro.

Quer um exemplo para ficar mais claro?

 Na caixa de chocolates, se ainda não percebeu a oportunidade tem uma caixinha que está vendendo chocolates a $2,7 e a outra a $1,5. Isto da uma diferença de $1,2, ou seja, eu compro um chocolate da caixinha de $1,5 e vendo na sequencia para a caixinha de $2,7, pronto fiz um lucro de $1,2 sem correr risco nenhum.

Sim LÓGICO que não fiz isto, mas contei isto somente para exemplificar a operação no mercado, mas poderia fazer perfeitamente e o dono da caixinha de $2.7 me agradeceria, pois teria mais lucro, mas fazendo isto não estaria ajudando os meus colegas de trabalho, então deixei esta discrepância no mercado de chocolates ocorrer.

No mercado financeiro isto é feito com mercadorias que são negociadas em bolsas diferentes. Como, por exemplo, Petrobras que é negociado em Nova York e São Paulo. Tem traders que ficam profissionais nisto e toda vez que existe uma discrepância eles começam a arbitrar a ponto que a diferença de preços não existe mais e a oportunidade desaparece.

No mercado de commodities físico a arbitragem também acontece. O que fazem é arbitragem geográfica. Eles analisam o preço da mesma commoditie em dois mercados e analisam a diferença de preço descontando o custo do frete e caso houver alguma discrepância os traders arbitram até a oportunidade existir. 

Hoje com a internet e a comunicação instantânea estes tipos de operação são raras, mas no inicio do século passado quando o telefone de cabo pelo oceano atlântico foi instalado pessoas arbitravam ouro entre a bolsa de Nova York e Londres, pois poucos tinham como pagar os custos telefônicos da época.

Enfim aqui fica a pequena lição do que é arbitragem. Se gostou da um like do Face, Twitter etc. 

Abraço

Vela

5 Comments

Filed under Fundamentos, Trading Plan

8 razões para comprar ouro e 8 para não vender

“Don’t fight the FED, he has money than you have. Don’t fight the Market, he has more money than the FED has” Anonymous

Seguindo a noticia do Wall Street Journal que o Balanço do FED estourou os 3 Trilhões aproveito para publicar este post sobre Ouro que vinha ensaiando já há alguns dias.

Então vamos ver , em imagens, as 8 razões para comprar ouro e 8 para não vender

Primeiro vamos analisar quem está vendendo ouro

#1 Ben Bernanke

Ouro Ben_vendido Bernanke

 

# 2 François Hollande

Ouro_vendido_ Holande

#3 Obama

Ouro_vendido_ Obama

#4 Guido Mantega

Ouro_vendido Guido Mantega

#5 Mervyn King

Ouro_vendido_ Mervyn King

#6 Mario Draghi

Ouro_vendido Draghi

#7 Multidão (sabe tudo)

Ouro_vendido_ Galera

#8  Esse cara

Ouro_vendido Mendigo

Agora quem esta comprando

#1 Michael Burry

Ouro_comprado Michael Burry

#2 David Einhorn

Ouro_comprado_David Einhorn

#3 John Paulson

Ouro_comprado_John Paulson

#4 George Soros

Ouro_comprado_George Soros

#5 Jim Rogers

Ouro_comprado_Jim_Rogers

#6 Marc Faber

Ouro_comprado_Marc Faber

#7 Ray Dalio

Ouro_comprado_Ray Dalio

E lógico a razão principal que eu particularmente estou acumulando ouro

#8 Mr T.

Ouro_comprado Mr T

 

Leave a Comment

Filed under Fundamentos, The Big Picture

Lista de todos os posts do Velaepavio

Aqui esta a lista de todos os 73 posts do velaepavio que esta completando 2 anos! ESTA SEMANA!

Esta em order de popularidade. O numero ao lado é o numero de clicks (leituras) dos posts. Se voce acha que popularidade e sinal de qualidade, nem sempre, aqui vai um shortcut pra voce.

Home page / Archives9,343Trading System de Trend Following Completo743Bem Vindo ao Vela e Pavio696Minha biblioteca de trading690Ouro vai bater 5,000 USD a onca troy?664Como ficar rico honestamente535Mas que raio é Psicologia em Trading?497Position Size (tamanho da posicao) e R multiplo447Angulo da media movel e trend following440Trend Following vs. Mean Reversion369Expectancy (Expectativa)351Gerenciamento de Risco (Money Management)350Porque voce nao deve acreditar no seu corretor335O que é um sistema de trade (trading system)?321Drawdown313Meu primeiro Trading Plan (estrategia de operacao)312Sobre304As 4 Fases do Mercado294Qual o segredo do trading lucrativo293Porque prefiro trend following a mean reversion275High-Frequency Trading – HFT271O que é dinheiro, inflação e deflação262Um Trade Um Perdedor249Trend Following claro e cristalino248Quais são os tipos de traders?244Ler jornal e ver TV emburrece?241O trade mais lucrativo de todos os tempos237Obrigado 5000235Porque risco é mais importante que retorno221Em busca de Independencia Financeira221Pensando em R Multiplos207Trader Fundamentalista vs. Tecnico201A China é uma bolha?200Que mercado eu opero. CFD198Videos175O que o mercado de bonds esta dizendo?174Jogando uma moeda e Operando no mercado172Em busca de auto conhecimento162You Shall Follow Thy System162Uma revelacao surpreendente157Vantagens de ser um Trend Follower156Pesquisa e novas descobertas153Bolsa SEMPRE da dinheiro no longo prazo?146Jesse Livermore quotes146Melhor de FAQs146Como atingir seus objetivos operando no mercado139Livros que li em 2011137Keynes era especulador em FX134A volta do “fundamentalista” capitalizado126Axiomas de Velaepavio122Stop ! todo trade precisa de um117Pra ganhar dinheiro eu tenho que estar certo sempre?106Visão Macro do Paul Tudor Jones105Covel parte II104Debate Inflação/Deflação (Inflation/Deflation)104No que você acredita?92O primeiro contato, choque e o silêncio91A Tempestade Perfeita: Australia Colapse85Fechado pra balanco77TSHTF?73Brandt and Covel – Review69Os fundamentos são importantes?65Qual a minha visão macro.58Austeridade58Fim do Mundo em 201249Ultimo post36Colapso do Dollar e o Fim do Bull Market em Treasuries34Business Plan341 Ano33Europa e Australia31Top for 201128Quebra do mercado imobiliario Chines27Quebra do mercado de Bonds no Japão25De onde são os leitores do Velaepavio22It is a buy Signal !18Currency Wars (relação USD/CNY)11

6 Comments

Filed under Biblioteca, Fundamentos, Independencia Financeira, Jornada, Psicologia de Trading, Reflexão, The Big Picture, Trading Plan, Uncategorized, Vela's Beliefs

Ultimo post

Este é o último post. Não do blog, mas o da serie Business Plan.

Tres topicos pequenos para finalizar minha visão macro.

Conflito no oriente medio

Acho que para finalizar o Big Picture não se pode deixar de comentar do risco de um conflito no oriente médio que pode acontecer a qualquer momento.

Os EUA em 2012 sai totalmente do Iraque e fica sem guerra na regiao e a tensao com o Iran aumenta. Ainda acho prematuro algo no momento, mas com a troca de lideranca nos EUA no final de 2012 para um republicano e a troca de lideranca na China + a questao das guerras de moeda e revolucoes sociais que foram fortes no norte da Africa em 2011 (Egito, Libia) e alguns paises do oriente medio (Qatar) pode jogar uma faisquinha no barril de polvara para a coisa desandar la.

O conflito provavel é algo de briga com Arabia Saudita atacado por Iran ou algo envolvendo Israel que pode ser um verdadeiro Armagedom literalmente. Vendo todas as variaveis isto me da ate frio na espinha quando tudo pode ser algo apocaliptico e sinais dos finais dos tempos.

Novo Bull Market

Mesmo com todo este gloom and doom por incrivel que parece eu acho que dias melhores virao e um novo bull market teremos, mas em outro paradigma, pois este paradigma atualmente ainda tem muita agua pra passar debaixo da ponte.

Acho que uma boa indicacao de que este secular bear market ainda tem o que rolar é a relação DOW/GOLD que tudo indica ira para 1. Acho que com um pico em 45 em 2000 hoje esta em cerca de 8. Ja caiu bem, mas esta caminhando para o final. E tambem o mercado de acoes tem que estar o multiplos PE de 1 digito para comecarem a comprar novamente.

Acho que até la teremos um novo sistema financeiro, quem sabe baseado em instrumento como o ouro, com menos divida e quase uma nova folha de papel.

Acho que coisas que vao impulsionar estas mudancas para este novo bull market sera a escassez de recursos que incentivara a a viabilizacao de tecnologias que aumentara absurdamente da produtividade comparada a hoje. Por exemplo o preco do petroleo acima de 300 por barril impulsionaria a implemtacao de alternativas mais eficiente como eletricos e hibridos. Outras coisas ainda nao muito discutido como alternativas de energia como cold fusion e outras tecnologias (e.g. torium) que traria fontes mais eficientes de energia, aumentaria absurdamente a produtividade e diminuiria os custos aumentando a qualidade de vida e do meio ambiente.

Neste mesmo contexto tambem pode haver tremendo avanco da medicina e ate mesmo da sociedade que mais educada e com mais acesso a informacao e recursos terao menos filhos e a populacao inclusive estabilizara e nao crescera a taxas alarmantes como as do seculo 20.

Doom and Gloom

Principalmente depois da grande crise que teve em 2008 e a quase quebradeira geral e tudo que já expliquei acima sobre os possiveis riscos não acho que o mundo vai acabar e entraremos em uma terceira guerra mundial ou que vai acabar ou que teremos o juizo final. Por isso, terminei minha analise macro falando do próximo bull market que realmente acredito que ocorrera.

Pode atrapalhar muito o medo de uma catastrofe de gloom and doom vir e isto atrapalhar na implementação do business plan. Mesmo porque a minha ideia é que trade seja uma forma de gerar fluxo de caixa para acumular riqueza e ter cada dia mais liberdade. Neste meio tempo teremos crises e momentos dificeis, mas tudo isto seja amenizado com atenção as variaveis macro e GERENCIAMENTO DE RISCO.

No final das contas acho a parte mais importante é estar preparado para o pior e esperar para o melhor que nada mais é do que GERENCIAR RISCO. A Ideia é desenvolver sistemas adaptativos, que em ultima analise é a filosofia do trend following onde independente de que direção o mercado tomar eu vou estar na tendencia e acumular riqueza do caminho.

Um exemplo é que mesmo que achar que o preço das commodities va subir muito e entrar em um novo ciclo bull como na decada de 70 e a inflação aumentara com a impressão de dinheiro eu nao vou ficar comprado se o mercado cair em um movimento deflacionário. Em ultimas analise eu sempre vou sair e acionar os stops do trade caso o mercado mover contra e somente vou na direção da tendencia e enquanto os preços não estiverem em tamdem se movendo para cima ou estou short ou estou fora do mercado.

7 Comments

Filed under Fundamentos, Jornada, Reflexão, The Big Picture

Currency Wars (relação USD/CNY)

Excelente livro do Jim Rickards que li. O livro explica bem a questão que os paises hoje se encontram. Já expliquei bem aqui nos varios pontos do Big Picture.

Os grandes participantes do comercio mundial hoje devido a grande crise de balanco precisam desesperadamente pagar suas dividas e gerar superavit, pois o mercado interno não é suficiente para gerar riqueza devido ao fim do ciclo do credito comentato acima, assim, estes ficam com poucas saidas e algumas delas são de baixa populariadade politica. As saidas de curto prazo sao

  • Austeridade para balancas as contas
  • Crescer atravez de inflacao para gerar receita e consequentemente crescer atravez de desvalorizacao cambio

A primeira opcao pode ser destacada de cara, pois é impopular e gera altos protestos e convulsoes sociais. Vide o que aconteceu na Grecia e UK por ter seguido este caminho.

Assim, sobre as outras duas opçoes que é estimular a economia e imprimir dinheiro gerando uma falsa sensacao de crescimento e quem sabe em doses anestesicas graduais a divida dos paises vao desaparecendo com a inflacao e isto acaba gerando um impacto no cambio, pois inflacao é uma forma de devalorizar o cambio em relacao a outras moedas. Isto pelo menos no curto prazo pode gerar uma falsa impressao que teve um aumento na competitividade gerando superavit e crescimento. So que o grande problema é: Se isto feito por todos os paises que querem desesperadamente crescer acaba gerando uma política de beg thy neigbour que nada mais é um pais implorando pro outro para que comprem seus produtos. Em outras palavras é o INICIO da GUERRA DE MOEDAS.

Sem querer gerar muita discussão e ir direto ao ponto e onde a coisa pode desandar nesta gerra é a relacao USD/CYN. A China embarcou em um processo de industrializacao que passou a ser a industria do mundo e o que iniciou este processo foi a devalorizacao do YUAN em 1994 que em janeiro do mesmo ano desvalorizou em um dia 60%. Desde entao com esforcos continuos do governo e para ficar mais competitivo ainda a mao de obra na China é bem barata relativo a mao de obra de paises desenvolvidos. Assim passou a ser proibitivo produzir certos artigos industriais de baixo ou medio valor agregado. Entao neste periodo o que aconteceu foi a transferencia de milhares e milhares de empregos de paises desenvolvidos para a China.

Nos paises desenvolvidos se viu nesta epoca empregos sendo criados em setores como Financeiro e Construcao (real estate) e ate tecnologia e servicos (bares, Restaurantes) para compensar a perda no setor industrial. So que quando veio a crise de 2008 muitos empregos sumiram no setor finaneiro, imobiliario e servicos e os EUA passou a ter uma tremendo desemprego estrutural e a China recebeu um cheque mate com relação a sustentabilidade de seu modelo exportador que só funcionava enquando o ocidente estava inebriado no cartao de credito e na mortgage e o mercado de acoes subia gerando uma falsa impressao de riqueza. O dia da verdade veio em 2008 quando o Lehman quebrou. Entretanto, todos, principalmente os políticos,  nao aceitaram a dor que teriam que ter para expurgar a podridao do sistema que seria algo parecido com o que ocorreu em 1930’s. Preferiram empurrar o negocio com a barriga e pelo que tudo indica um dia a corda vai estourar.

Neste processo a China como explicado em posts anteriores estimulou a economia para tentar disfarcar o problema que teve em 2008 com a desaceleracao das exportacoes causada pela crise e tambem com os EUA, imprimindo dinheiro isto forcou a China a ter que imprimir YUAN para manter o PEG gerando inflacao na China.

Para tentar conter um pouco deste efeito o governo Chines entrou em um processo manipulativo de valorizar o YUAN em cerca de 0.5% ao mes para geral pouco impacto ao invez de fazer isto de uma vez para absorver o impacto da inflacao. Pode se ver que o Yuan foi de cerca de 8 para 6.3 de 2008 a 2011.

O grande problema é que mesmo com uma desvalorizacao numa tentativa para aumentar o consumo interno o chines ainda tem muito chao para a China se transformar em uma economia de consumo. Nos EUA e Europa o consumo é cerca de 70% do Pib e nao China é ainda cerca de 40%. A China nao conseguira absorver no mercado interno toda a capacidade excessiva que hoje exporta pra paises que hoje estao sofrendo para manter o consumo em niveis altos pre-crise.

O risco desta guerra foi demostrado no Livro de Rickards que é o colapso do dolar e a China saindo do dolar como moeda de reserva, mas ao mesmo tempo a China ser a reserva mundial ainda precisa muito desenvolvimento. O problema é que dificilmente todo este processo sera feito de forma ordenada e a meu ver sera caotico e a forma de medir isto sera o desvalorizaçao de todas as moedas em relação ao ouro que vai ser o veiculo que forcara os governos mundiais seja atravez do G20 ou liderados pelos EUA ou Europa a criar um novo sistema financeiro que pode ate ser um novo quasi-gold standard.

1 Comment

Filed under Fundamentos, The Big Picture

Europa e Australia

Como o proximo artigo no meu business plan sobre a Australia era pequeno e ja escrevi bastante sobre no Blog vou postar tambem neste mesmo post a minha opinião sobre a crise na Europa que está em voga. Ainda mais agora com a Eurocopa 2012.

Quebra do Mercado Imobiliário na Australia

A quebra do mercado imobiliário na Austrália não é suficiente para se auto implodir, pois a Australia conseguiu inflar o mercado e mante-lo inflado devido. Isto porque consegue manter os juros relativamente baixos a ponto da população conseguir bancar os juros relativos a renda media. O que chamamos de affordability, que nada mais é do que quanto a população que tem divida paga em media em juros de hipoteca relativo a renda média. Assim, como o nivel de desemprego é bem baixo o castelo de cartas fica bem sustentável.

O que realmente pode engatilhar um espiral e fazer o castelo de cartas cair são duas coisas:

 Os juros subir muito

– O Desemprego aumentar a niveis preocupantes (e.g. + 7%)

Entretanto, acho dificil os dois ocorrerem ao mesmo tempo, pois na Australia os juros de hipoteca em sua maioria sao variavei tornando o sistema auto regulavel na eventualidade de uma crise. Alem disto a  Australia exporta commodities e uma das causas do aumento nos juros é commodities estarem em demanda. Assim, os juros altos são compensado por um AUD forte e baixo nivel de desemprego. Isto já foi provado e não causou quebra no mercado imobiliário na crise de 2008 e no pre-crise quando sos juros chegaram em 9% ao ano.

O que realmente pode acontecer, e mais me preocupa,  é que uma nova crise e uma quebradeira na China que pode aumentar o desemprego e despencar o AUD fazendo com que os desempregados comecem a dar default nas mortgages e os bancos terem uma crise e tudo virar um ciclo vicioso fazendo a casa literalmente despencar. Sem perder muito tempo com a questão fragil australiana, a coisa mais importante para a Australia é a saude e a sustentabilidade do mercado Chines. Enquanto a China tiver apetite pelas commodities industriais australianas nao vejo risco de colapso no mercado imobiliário.

A Crise na Europa

A crise na Europa é algo que comecou a se acentuar e se mostrar evidente no primeiro semestre de 2010 com os protestos na Grecia e ate pode ter sido o gatilho para o flash crash em 5 de Maio do mesmo ano. Dow Jones caiu 1000 pontos em um dia.

A questao toda começa com o problema de uma unica moeda em economias com dinamicas de custo salariais, infra-estrutura diferente e produtividade. Enfim, competitividades incompativeis. Em suma o projeto do Euro só veio a beneficiar os mais fortes e colocar pressão nos mais fracos. Neste ponto o grande ganhador do Euro é a Alemanha colocando ela em uma situação privilegiada em relação aos outros membros. Em outras palavras o projeto do Euro é uma forma da Alemanha dominar a europa sem disparar um tiro.

Antes de entrar na questão de como a Europa se meteu na situação atual é importante entender o papel do cambio no equilibrio das disparidades de competitividade salarial e de custos e mercadorias no mercado de importação e exportação.

O cambio define a quantidade de moeda necessária pra trocar uma moeda pela outra e em um regime de cambio livre e flutuante o que define esta relação é a demanda e a oferta em uma moeda em relação a outra de acordo com o fluxo de troca que pode ser gerado por varios motivos, principalmente o comercio entre os paises, nao a especulação como muitos pensam :-). Este mesmo cambio que definirá os precos relativos entre um pais e outro e neste processo o cambio regula disparidades salariais e desequilibrios em balanca comercial, logico, se todos os paises envolvidos adotarem um regime de cambio flutuante livre.

Apenas um exemplo pra fixar a idea. Para produzir um carro na Europa de qualidade X custa por exemplo EUR 10K e vamos supor que o cambio com os USD é 1.5, assim este carro custa nos EUA USD15K, mas o mesmo carro para ser produzido nos EUA devido ao custo relativo de mao de obra e materia prima é de USD 16K. Neste caso o fluxo de comercio vai da Europa para os EUA fazendo com que exista uma maior demanda por euro do que USD. O cambio entao vai para 1.8 e o carro na Europa passa a custar agora USD18K nao sendo mais interessante importar da Europa.

Neste exemplo da pra ver o papel do cambio como um meio de rebalancar disparidades salariais forcando paises  ou melhorar a produtividade ou achar que o mercado de cambio ache outro ponto de equilibrio para que o fluxo de capital e comercio mude forcar pontos de equilibrios, assim,  nao permitindo que um nacao tenha superavit na perpetuidade e outras deficit na perpetuidade.

O problema do cambio unico ou moeda unica na Europa é que acaba causando problemas estruturais. Vamos pegar a Grecia por exemplo que a economia representa cerca de menos de 2% da Comunidade Europeia. A economia com a moeda dracma que era bem barata em relacao a “fortes” moedas como a o Marco e Franco atraia muitos turistas o que girava bem a economia. Num regime cambial unico o que ocorreu é que da noite para o dia tudo ficou caro na Grecia em Euros diminuindo o fluxo de turistas. Para agravar a situacao a Grecia emprestou dinheiro da europa toda e emitiu bond soberanos em Euros para que investimentos fossem feitos em infra estrutura para que a disparidade entre os paises diminuisse entao o governo passou a pagar mais em juros, porque apesar dos juros serem emitidos em Euros, os mesmos usados na Alemanha, tem um spread acima dos titulos Alemaes, isto porque a percepcao de risco que os Gregos nao vao pagar a divida é maior que a Alemanha. Isto nao tinha muito problema antes de estourar a divida de 2008, pois o spread era bem baixo. Coisa de 2 a 3% a mais que a Alemanha e na epoca dinheiro era facil e a Grecia consiguia gerar altos deficits e os juros nao eram tao pesados.

Acontece que quando veio a crise e a liquidez secou o risco na europa na periferia aumentou muito. O primeiro país a isto ficar mais alarmante era a Grecia que vinha gerando um deficit muito alto que chegou a quase 20% do PIB. Nao deu outra… revolta no mercado de bonds e os spreads na Grecia e outros paises como Portugal, Espanha, Irlanda e ATE a Italia comecou a serem “atacados”pelos bond vigilantes. Estes paises ficaram famosos pelo sigla PIIGS (ou porcos).

Podemos chamar a crise europeia como uma crise soberana. Em suma o problema mais uma vez é divida DEMAIS e nao existe quantidade necessária de capital para resolver o problema e o cambio (Euro) so ajudou a a situação agravar.

A Alemanha e paises mais ricos quando a crise estourou em 2010 tentaram conter a situação enquanto que estava so na Grecia. Isto poeque fica barato conter, sento que a economia da Grecia é apenas 2% da Europa. Entretanto isto acaba sendo um paliativo, pois o bail out de curto prazo não resolve o problema estrutural de longo prazo que é gastar absurdamente mais do que se arrecada e se a Grecia for adotar as medidas necessárias para balancar as contas e ter que cortar gastos o resultado é caos e protestos na ruas, coisa que politico quer evitar ao máximo.

E enquanto que a situação na Grecia vai sendo epurrada com a barriga o que ocorre é o contagio para outros paises da periferia como Irlanda e Portugal e mais recentemente a coisa ate ficou feio pra Italia mandando os juros na Italia que eram de 4% pra mais de 7%, coisa inimaginavel a nao muito tempo atras. E um pais que tem uma divida publica absurdamente grande já em mais de 100% do PIB isso não é nada agradavel para as financas publicas. Enfim, a situacao é feia e já se fala em paises sairem do Euro, como a Grecia, ou paises sairem da comunidade europeia como a Inglaterra ou ate paises grandes sairem do Euro como a Alemanha ou ate uma terceira saida que é o CAOS total e a total revolta contra todas as moedas FIAT e o preço do ouro sendo mandando para o espaço.

Esta é a situação na Europa que atualmente é a bola da vez e isto pode ser ruim para o ja precario EUA e a fragilidade que a China e o Japao se encontram.

O resumo então é que todo este processo de divida demais que hoje causa deflação e isto indica ainda mais que unica saida politica é a  inflacao para evitar o colapso do sistema.

4 Comments

Filed under Fundamentos, Reflexão, The Big Picture