Monthly Archives: January 2014

Market Wizard – Ed Seykota

“Since so much of trading is about your ability to follow your system, a good system generally resonates with your gut approach, and evolves through years of trading. The chances of finding a system, off the shelf, that works for you are slim to none. Before you do much trading, you might like to study your system’s historical performance to help you set your expectations, about how you might feel following it. You might also take your feelings of discouragement to a Tribe meeting, to see if you are just using trading as a way to justify them.  You might even have an AHA about the positive intention of discouragement.” Ed Seykota – FAQs

A primeira vez que li a entrevista com o Ed me chamou muita atenção não apenas pelo conteúdo em si que na minha opinião é a mais rica, mas pelo fato de na época não ser um trader conhecido na mídia, mas um trader super respeitado no mercado de commodities. Michael Marcus atribui a Ed ter ensinado pontos cruciais como gerenciamento de risco que foi o que acabou catapultando sua carreira.

Hoje eu considero Ed uma das pessoas mais importantes, se não a mais, como exemplo de sucesso que está viva e isto confirmou depois que eu o conheci pessoalmente.

IMG_1518

Ed Seykota e Pedro Junqueira A.K.A Vela.

Isso é um motivo de um outro post mas depois de ter investido três dias no Tribe Workshop in Austin em Setembro de 2013 considero uma experiencia de transformar a vida. Eu fiz seminários e cursos com outros psicólogos como Van Tharp, mas não tem comparação a dedicação que o Ed tem em conduzir 3 dias intensos de Workshop sozinho e gastar tempo one o one com os participantes e compartilhar sua experiência pessoal.

Voltando ao post de Market Wizard. 🙂

Sobre a carreira de Ed que é uma pessoa extremante inteligente. Uma das pessoas mais inteligentes que já tive contato e ao mesmo tempo humilde. Ele tem graduação em engenharia elétrica no MIT e logo no início da carreira decidiu que queria ser trader.

No início o que o deixou super interessado foi ter lido o livro Reminiscences of a Stock Operator de Edwin Lefevre. Isto era final da década de 60. Na época achava que o preço da prata iria subir e logo abriu uma conta em uma corretora e queria comprar prata enquanto que seu corretor queria convence-lo em comprar cobre. Enfim Ed tomou o primeiro na cabeça e perdeu grana olhando fundamentos, mesmo que estava certo depois. Entretanto, isto não o fez desistir, pois tinha certeza que queria ser trader e esta era sua paixão e que mais cedo ou mais tarde ele iria descobrir qual era a dos mercados.

Nesta mesma época teve acesso a alguns artigos que um tal de Richard Dolchian dizendo que era possível fazer dinheiro no mercado somente seguindo um sistema de cruzamento de medias móveis e de rompimento de resistências de longo prazo. Ed pensou mas nem F@@@@ que isto é verdade. Enfim, como um curioso e  por ser um engenheiro que sabia programar resolveu testar o sistema no computador. Isto ele fazia no final de semana enquanto ninguém estava usando e copiando os preços históricos que copiava no braço nos jornais velhos da biblioteca local o que indica que quando alguém está comprometido e ama algo este paga qualquer preço e Ed estava disposto. 

Por incrível que pareça o teste deu lucrativo e logo de cara Ed percebeu que operar sistemas mecânicos era para ele e que fundamentos não era o sistema que ajustava a sua personalidade.

Assim Ed começou a implementar estes modelos primeiro como corretor, mas logo percebeu, assim como Paul Tudor Jones, que o negócio dele não era corretagem, mas gerenciar dinheiro. Isto porque queria uma profissão em que fosse remunerado por resultados e não por comissão independente de resultados.

Seguindo os seus sistemas a risca e sempre pesquisando e melhorando seus sistemas ao longo dos anos Ed conseguiu resultados extraordinários de começar contas na corretora com $5,000 e transformar em $15,000,000 em um espaço de cerca de 10 anos. Isto contando saques frequentes que os seus clientes faziam. Segundo Jack Schwager, Ed tem um dos resultados mais impressionante dos market wizards. Isto Ed fez com múltiplas contas onde multiplicou dinheiro em alguns mil em milhões.

 Aqui então vai os meus highlights de sua entrevista.

Sistemas de trading e personalidade: Algo crucial quando desenvolver um sistemas de trading ele deve se adaptar a sua personalidade pessoal, pois está é a única forma que pode segui-lo. Isto não pode ser melhor explicado, na minha opinião, na citação de abertura do post que foi retirada das FAQs do site Ed.

Segredos do seu sucesso pessoal: Psicologia pessoal e amor total e dedicação aos mercados. Segundo ele o grande segredo é totalmente amar os mercado e devido a isto que ele consegue dar tudo de si na profissão. Acredita que trading é sua vida.

Trading e sentimentos: Ed na época da entrevista já falava sobre a importância dos sentimentos e a ligação com o subconsciente e que isto na época incomodava muito ele, mas ele respeitava os seus sentimentos, mesmo que isto levava ela a pular alguns sinais de seus sistema. Mais adiante em sua carreira como coaching de traders ele desenvolveu uma metodologia para lidar com estas questões que ele chama de Trading Tribe Process.

Trader mecânico e discricionário: Ed acredita que não importa o estilo todo o trading no fim é discricionário, pois mesmo o trader mecanico de forma discricionária escolhe o sistema que vai seguir, quais mercados vai operar, em quais paremetros, qual será a regra de gerenciamento de risco e quão agressivo o trader será. Isto se explica porque o resultado de trading followers varia tanto como pode ver os resultados dos principais fundos. Ao mesmo tempo que acredita que todo trader é discricionário também acredita que todo trader adota um sistema seja isto algo consciente ou inconsciente.

Chave para o sucesso: Segundo Ed existem muitos traders agressivos no mercado, mas existem poucos traders agressivos velhos no mercado, ou seja, todo mundo é macho por um tempo, mas poucos machos duram uma carreira sendo macho, ou arriscando muito. Por isso ele acredita que gerenciamento de risco é crucial.

Cortar as perdas: Ed acredita que existem os três elementos importantes em trading são 1) Cortar as perdas 2) Cortar as perdas e 3) Cortar as perdas.

Quebrar regras: As regras essenciais para Ed são: 1) Cortar as perdas 2) Surfar os vencedores 3) Manter as apostas pequenas 4) Seguir as regras sem questionar e 5) quebrar as regras. Quebrar as regras? Sim isto significa que sempre tem que estar reavaliando as regras e quando uma for quebrada deve ser substituida por uma outra regra.

Fundamentos: Acredita ser perda de tempo e que noticiário é algo que ele ignora. Segundo ele fundamentos podem ser Funny-mentals quando estiver já descontado no preço que é o que acha que ocorre a mair parte do tempo. Também caso o trader entrar na operação antes do fato ser anunciado então passa a ser Suprise-a-mentals que acredita ser a exceção a regra. Quem ler a entrevista do Ed irá perceber o seu estilo irreverente, uma marca pessoal, mas que no fundo ele é uma pessoa séria, mas que ao mesmo tempo é irreverente que na minha opinião faz isto por duas questões. Uma é para ir no X da questão e dar sua opinião e evitar dramas e outra para responder perguntas sem sentido com uma piadinha para fazer a pessoa que fez a pergunta pensar melhor.

Estilo de trading: Primeiramente  Ed é um trend follower com alguns toques de intuição baseado em 20 anos de experiencia (época da entrevista hoje tem mais de 40). Na ordem de importância 1) Olha sempre a tendência de longo prazo 2) Os padrões do gráfico e por último  3) a execução que é pegar um bom ponto no gráfico para entrar e sair.

Bull e Bear: Ed não tem opinião sobre o mercado, mas quando uma order dele é preenchida e isto ocorre sempre quando uma de suas buy stop orders for preenchidas ele automaticamente fica longo e se torna um Bull até ser stopado. Da mesma forma ele se torna um Bear caso as suas stop sell orders forem preenchidas. Ele acredita que não faz sentido alguém ser Bull e não estar comprado e alguém ser Bear e não estar vendido. Neste ponto fica claro que ele opera break outs.

 Gut feel e intuição: Ed acredita em intuição e que isto está ligado a mensagens que o subconsciente quer passar para o consciente e isto deve ser analisado da mesma forma acha que devemos tomar cuidado que uma intuição não seja apenas uma Intu-wishing. Isto fazendo um trocadilho com o Inglês onde wishing é desejo ou seja ao invés de ser uma intuição passa apenas a ser um desejo.

Mercados mudarem: Ed pensa que os mercados não mudam nunca, pois estão sempre mudando. Com a ironia de sua resposta ele quis dizer que a unica constante no mercado é a mudança e trend following por sua própria natureza é um modelo adaptativo a mudanças.

Entender os mercados: Ed prefere fazer dinheiro do que tentar entender os mercados. Ele prefere deixar este trabalho para os jornalistas, economistas e fundamentalista, enquanto isto ele faz dinheiro. Algumas pessoas, segundo ele querem entender os mercados e o dinheiro fica em segundo plano.

Talento: Ed acredita que o talento em qualquer profissão é nato. Incluindo trading. Aconselha que traders medíocres achem um bem sucedido e de o dinheiro para ser administrado e fazer o que se gosta na vida. Ed enfatiza que a única forma de ser bem sucedido em qualquer profissão é completamente amar e ser tarado pelo que faz caso contrario será de mediano para um fracasso. Pensa que cada um tem um chamado e como em qualquer profissão muitos são chamados e poucos escolhidos. Ed se considera um escolhido em trading.

Vencedores e Perdedores: Traders vencedores amam ser traders e amam fazer dinheiro e perdedores querem perder dinheiro e odeiam ser traders. Segundo ele todo mundo, perdendo ou ganhando, conseguem o que querem nos mercado. Está sem dúvida é a citação mais famosa de Ed e o que está por detrás disto é o fundo psicológico do comportamento humano. Isto em si daria um novo post a ser explorado.

Melhor maneira de aumentar o lucro nos mercados: Ed como um profundo conhecedor e praticante de teorias sobre psicologia aconselha que se um trader quer aumentar seus resultados a melhor coisa que pode fazer é visualização, pois isto alinhará o seu subconsciente ao seu consciente. Ed usa de inúmeras técnicas psicológicas como gestalt, respiração intensa, massagem, hipinose e outros métodos o que acredito que com o tempo ele expandiu e criou sua própria metodologia TTP.

Psicologia e analise de mercado: A psicologia motiva a qualidade da analise e a coloca em uso. A psicologia é o que direciona, mas a analise é o mapa.

Sucesso: Ed acredita que sucesso é achar o que se ama e fazer com total comprometimento independente do retorno financeiro.

Enfim são estes os pontos sobre Ed e recomendo muito estuda-lo caso queira saber se dentro de você existe um trader bem sucedido.

“I am a self-taught trader who is continually studying both myself and other traders.” Ed Seykota

 

 

 

8 Comments

Filed under Jornada, Psicologia de Trading, Reflexão

Market Wizard – Paul Tudor Jones II

“I lost my stakes a couple of times, which taught me risk control and risk management.
Losing those stakes in my early 20’s gave me a healthy dose of fear and respect for Mr.
Market and hard-wired me for some great money management tools.
I think I am the single most conservative investor on earth in the sense that I absolutely
hate losing money.” Paul Tudor Jones

 

Sem dúvida Paul Tudor Jones está na lista dos meus traders favoritos. Eu já tinha lido a entrevista que deu para Jack Schwager no Market Wizard, mas com certeza re-ler abriu mais os meus olhos para o que é ser um trader disciplinado, focado e persistente.

Uma característica de Jones é que apesar de ter apanhado bastante do mercado no começo da carreira ele aprendeu rápido mostrando sucesso cedo na careira. Assim, com um estilo altamente agressivo entrou na liga de Hedge Fund Managers como George Soros, Ray Dalio, John Paulson e Louis Bacon.

Hoje Jones vale 3.8 Bilhoes em patrimônio liquido.

Em 2013 um de seus fundos fez 100 milhões de dólares só em uma posição vendida em ouro. Apesar de Jones estar pessoalmente vendido em ouro em 2013 esta operação é a atribuída a Chris Tuohy um de seus atuais traders prodígios. 

O interesse por trading começou quando viu uma matéria sobre Richard Denis, legendário “pai” dos Turtles. Então, pensou que ser trader seria a melhor profissão do mundo e ele não tinha dúvida que era isto que queria fazer. Seu tio trabalhava como trader no mercado físico de algodão e por ter este contato arrumou um emprego com Elis Tullis um legendário trader de futuros em algodão. O motivo que não foi trabalhar com o tio foi que ele queria já ser trader de cara e não queria operar no físico.

Jones aprendeu muito com Tullis, principalmente o desprendimento de não perder a pose quando sobre grande pressão. Jones conta que Tullis de forma impressionante, quando estava sendo completamente massacrado pelo mercado, não mostrava nenhuma mudança emocional e continuava no seu jeito normal de ser ao lidar com as pessoas. Ele não chutava o cachorro nem gritava com os filhos, por exemplo, só porque uma posição se movia contra ele.

Antes de abrir o próprio fundo Jone trabalhou como corretor na E. F. Hutton, mas logo percebeu que não era o que se identificava, pois achava que não se sentiria confortável trabalhando em uma indústria onde o empreendedor é remunerado pela má performance do cliente. Isto eu discuto nest post.

Jones chegou a ser aceito para estudar MBA em Harvard, mas acabou abandonando a hipótese e resolveu ser gestor de fundos, pois seria uma profissão mais alinhada com ele, pois acreditava que deveria ser recompensado por fazer o cliente ganhar dinheiro e penalizado caso contrário. Começou com 1 milhão e 1980 e já estava gerindo mais de 300 milhões em 1987. Conseguiu retornos de mais de 100% por cinco anos consecutivos sem grandes draw downs e o fundo só não ficou maior porque já não estava recebendo mais fundos. 

Agora aqui vão os meus highlights da entrevista.

 Emoções: Se quer se trader tem que aprender desde cedo a tomar na cabeça, que é algo corriqueiro em trading. A pressão e o fato de perder dinheiro invariavelmente afeta o seu estado emocional em altos e baixos.

Respeito pelo mercado: Um ponto que ele enfatiza é gerenciamento de risco e respeito pelos mercado, como colocado na citação da abertura do post. Principalmente manter se humilde, caso contrário, segundo ele, você está morto.

Mitos sobre o mercado: Um dos maiores mitos é que o mercado pode ser manipulado. Apesar de acreditar que um grande trader pode influenciar o mercado por alguns dias mais cedo ou mais tarde o mercado é maior do que qualquer trader ou banco central e vai onde ele tem que ir.

Gerenciamento de risco: Sem dúvida a coisa mais importante e o melhor conselho que pode dar para iniciantes. Nunca faz preço médio. Isto inclusive virou uma foto famosa que uso no meu gravatar do Twitter. Repare o cartaz atrás dele “Losers Average Losers” ou “Perdedores fazem preço médio”.

Disciplina: Acredita que começou a dar certo quando passou a ter total disciplina no seu trading como se estivesse tocando um negócio.

Tamanho da posição: Jones usa o mesmo principio de outros market wizards que é aumentar o tamanho da posição quando está em uma sequencia de vencedores e diminuir quando está operando mal. Outra regra que ele usa é quando todas as posições simultâneas perdem mais do que 2% em um dia ele ZERA tudo e começa novamente, pois acredita que sempre pode voltar para a posição se quiser, mas que se não cortar as perdas acaba piorando e ficando difícil de gerencial a posição do ponto de vista emocional.

Execução: Por ser um trader de porte a execução é primordial. Segundo ele, não gosta de comprar break outs e sempre monta uma posição na antecipação de breaks e vê oportunidade de sair de trades quando o mercado dá um rally. Isto porque traders de grande porte tem que sair da operação quando pode e não quando precisa, porque tem um ponto que pode ser tarde demais.

Swing: Se considera um “swing trader”, pois acredita que o dinheiro é feito quando o mercado muda de direção. O seu estilo é ter uma visão de longo prazo e operar as viradas de mercado.

Elliot Wave: Atribui grande parte do seu sucesso a esta teoria. Fez uma quantidade absurda de dinheiro na segunda feira negra em 1987, pois quando o mercado abriu ele estava vendido. Já estava prevendo a queda desde a metade de 1986. O seu chefe de pesquisa na época, Peter Borish, sobrepôs os gráficos da alto da década de 20 e de 80 e tinham grandes similaridades quanto as ondas de Elliot. Ainda neste episódio para entender a agressividade e o pensamento rápido de Jones ele cobriu a posição no mesmo dia depois de ter caído mais de 20% e ficou comprado e fez dinheiro na subida. Pra mim isto indica a maestria e capacidade de gerenciar uma operação enquanto o mundo parece estar acabando.

 

Deficit e Macroeconomia: Como um excelente analista macro Jones e seu time entendia o cenário macroeconômico do final da década de 80. O que é muito parecido com o de agora onde a quantidade de divida estava crescendo muito devido a incentivos do governo. Devido a isto o mercado estava vulnerável a grande e abruptas quedas. Uma analise excelente que fez na época é que já sabia que o governo não queria cometer o mesmo “erro” da década de 30 em não estimular a economia. Assim, devido ao viés Keynesiano dos bancos centrais ele esperava o governo imprimir dinheiro e aumentar a divida e o estimulo fiscal. Desta forma, ele pode prever que o mercado poderia quebrar, mas logo se recuperaria devido a estímulos artificiais. Com isto pode operar bem não só o mercado do índice de ações mas também o mercado de juros.

Stops and Trend Following: Apesar de seguir tendências, Jones não é adepto a seguir sistemas de trend following de longo prazo que segundo ele trabalham com stops muito amplos para pegar grandes tendencias. Como dito anteriormente Jones se enquadra mais em operar no curto prazo tendo uma boa visão macro de longo prazo. Mesmo assim admite que testou todos os sistemas possíveis e que inclusive na época estava seguindo um sistema de tendencia que estava prometendo.

Contribuindo de volta para a sociedade e fé: Outros dois aspectos a ressaltar sobre Jones é que acredita que seu sucesso é devido a sorte e graça de Deus. Devido a isto ele se sente na obrigação de contribuir de volta a sociedade.  Juntamente com Peter Borish ele fundou a associação Robin Hood que tem o intuito de levantar dinheiro dos ricos para ser usado na educação de crianças não privilegiadas. Ouvi em uma outra entrevista que inclusive uma de suas opções de carreira era ser pastor, que era a preferida de sua mãe.

Para finalizar não deixe de assistir o documentário da PBS Trader. Tudor Jones comprou os direitos do documentário e não está mais disponível por meios públicos, mas na internet se acha tudo. Basta procurar :).

 

 

 

 

8 Comments

Filed under Fundamentos, Jornada, Psicologia de Trading, Reflexão, The Big Picture, Trading Plan