Monthly Archives: July 2012

Ultimo post

Este é o último post. Não do blog, mas o da serie Business Plan.

Tres topicos pequenos para finalizar minha visão macro.

Conflito no oriente medio

Acho que para finalizar o Big Picture não se pode deixar de comentar do risco de um conflito no oriente médio que pode acontecer a qualquer momento.

Os EUA em 2012 sai totalmente do Iraque e fica sem guerra na regiao e a tensao com o Iran aumenta. Ainda acho prematuro algo no momento, mas com a troca de lideranca nos EUA no final de 2012 para um republicano e a troca de lideranca na China + a questao das guerras de moeda e revolucoes sociais que foram fortes no norte da Africa em 2011 (Egito, Libia) e alguns paises do oriente medio (Qatar) pode jogar uma faisquinha no barril de polvara para a coisa desandar la.

O conflito provavel é algo de briga com Arabia Saudita atacado por Iran ou algo envolvendo Israel que pode ser um verdadeiro Armagedom literalmente. Vendo todas as variaveis isto me da ate frio na espinha quando tudo pode ser algo apocaliptico e sinais dos finais dos tempos.

Novo Bull Market

Mesmo com todo este gloom and doom por incrivel que parece eu acho que dias melhores virao e um novo bull market teremos, mas em outro paradigma, pois este paradigma atualmente ainda tem muita agua pra passar debaixo da ponte.

Acho que uma boa indicacao de que este secular bear market ainda tem o que rolar é a relação DOW/GOLD que tudo indica ira para 1. Acho que com um pico em 45 em 2000 hoje esta em cerca de 8. Ja caiu bem, mas esta caminhando para o final. E tambem o mercado de acoes tem que estar o multiplos PE de 1 digito para comecarem a comprar novamente.

Acho que até la teremos um novo sistema financeiro, quem sabe baseado em instrumento como o ouro, com menos divida e quase uma nova folha de papel.

Acho que coisas que vao impulsionar estas mudancas para este novo bull market sera a escassez de recursos que incentivara a a viabilizacao de tecnologias que aumentara absurdamente da produtividade comparada a hoje. Por exemplo o preco do petroleo acima de 300 por barril impulsionaria a implemtacao de alternativas mais eficiente como eletricos e hibridos. Outras coisas ainda nao muito discutido como alternativas de energia como cold fusion e outras tecnologias (e.g. torium) que traria fontes mais eficientes de energia, aumentaria absurdamente a produtividade e diminuiria os custos aumentando a qualidade de vida e do meio ambiente.

Neste mesmo contexto tambem pode haver tremendo avanco da medicina e ate mesmo da sociedade que mais educada e com mais acesso a informacao e recursos terao menos filhos e a populacao inclusive estabilizara e nao crescera a taxas alarmantes como as do seculo 20.

Doom and Gloom

Principalmente depois da grande crise que teve em 2008 e a quase quebradeira geral e tudo que já expliquei acima sobre os possiveis riscos não acho que o mundo vai acabar e entraremos em uma terceira guerra mundial ou que vai acabar ou que teremos o juizo final. Por isso, terminei minha analise macro falando do próximo bull market que realmente acredito que ocorrera.

Pode atrapalhar muito o medo de uma catastrofe de gloom and doom vir e isto atrapalhar na implementação do business plan. Mesmo porque a minha ideia é que trade seja uma forma de gerar fluxo de caixa para acumular riqueza e ter cada dia mais liberdade. Neste meio tempo teremos crises e momentos dificeis, mas tudo isto seja amenizado com atenção as variaveis macro e GERENCIAMENTO DE RISCO.

No final das contas acho a parte mais importante é estar preparado para o pior e esperar para o melhor que nada mais é do que GERENCIAR RISCO. A Ideia é desenvolver sistemas adaptativos, que em ultima analise é a filosofia do trend following onde independente de que direção o mercado tomar eu vou estar na tendencia e acumular riqueza do caminho.

Um exemplo é que mesmo que achar que o preço das commodities va subir muito e entrar em um novo ciclo bull como na decada de 70 e a inflação aumentara com a impressão de dinheiro eu nao vou ficar comprado se o mercado cair em um movimento deflacionário. Em ultimas analise eu sempre vou sair e acionar os stops do trade caso o mercado mover contra e somente vou na direção da tendencia e enquanto os preços não estiverem em tamdem se movendo para cima ou estou short ou estou fora do mercado.

7 Comments

Filed under Fundamentos, Jornada, Reflexão, The Big Picture

Currency Wars (relação USD/CNY)

Excelente livro do Jim Rickards que li. O livro explica bem a questão que os paises hoje se encontram. Já expliquei bem aqui nos varios pontos do Big Picture.

Os grandes participantes do comercio mundial hoje devido a grande crise de balanco precisam desesperadamente pagar suas dividas e gerar superavit, pois o mercado interno não é suficiente para gerar riqueza devido ao fim do ciclo do credito comentato acima, assim, estes ficam com poucas saidas e algumas delas são de baixa populariadade politica. As saidas de curto prazo sao

  • Austeridade para balancas as contas
  • Crescer atravez de inflacao para gerar receita e consequentemente crescer atravez de desvalorizacao cambio

A primeira opcao pode ser destacada de cara, pois é impopular e gera altos protestos e convulsoes sociais. Vide o que aconteceu na Grecia e UK por ter seguido este caminho.

Assim, sobre as outras duas opçoes que é estimular a economia e imprimir dinheiro gerando uma falsa sensacao de crescimento e quem sabe em doses anestesicas graduais a divida dos paises vao desaparecendo com a inflacao e isto acaba gerando um impacto no cambio, pois inflacao é uma forma de devalorizar o cambio em relacao a outras moedas. Isto pelo menos no curto prazo pode gerar uma falsa impressao que teve um aumento na competitividade gerando superavit e crescimento. So que o grande problema é: Se isto feito por todos os paises que querem desesperadamente crescer acaba gerando uma política de beg thy neigbour que nada mais é um pais implorando pro outro para que comprem seus produtos. Em outras palavras é o INICIO da GUERRA DE MOEDAS.

Sem querer gerar muita discussão e ir direto ao ponto e onde a coisa pode desandar nesta gerra é a relacao USD/CYN. A China embarcou em um processo de industrializacao que passou a ser a industria do mundo e o que iniciou este processo foi a devalorizacao do YUAN em 1994 que em janeiro do mesmo ano desvalorizou em um dia 60%. Desde entao com esforcos continuos do governo e para ficar mais competitivo ainda a mao de obra na China é bem barata relativo a mao de obra de paises desenvolvidos. Assim passou a ser proibitivo produzir certos artigos industriais de baixo ou medio valor agregado. Entao neste periodo o que aconteceu foi a transferencia de milhares e milhares de empregos de paises desenvolvidos para a China.

Nos paises desenvolvidos se viu nesta epoca empregos sendo criados em setores como Financeiro e Construcao (real estate) e ate tecnologia e servicos (bares, Restaurantes) para compensar a perda no setor industrial. So que quando veio a crise de 2008 muitos empregos sumiram no setor finaneiro, imobiliario e servicos e os EUA passou a ter uma tremendo desemprego estrutural e a China recebeu um cheque mate com relação a sustentabilidade de seu modelo exportador que só funcionava enquando o ocidente estava inebriado no cartao de credito e na mortgage e o mercado de acoes subia gerando uma falsa impressao de riqueza. O dia da verdade veio em 2008 quando o Lehman quebrou. Entretanto, todos, principalmente os políticos,  nao aceitaram a dor que teriam que ter para expurgar a podridao do sistema que seria algo parecido com o que ocorreu em 1930’s. Preferiram empurrar o negocio com a barriga e pelo que tudo indica um dia a corda vai estourar.

Neste processo a China como explicado em posts anteriores estimulou a economia para tentar disfarcar o problema que teve em 2008 com a desaceleracao das exportacoes causada pela crise e tambem com os EUA, imprimindo dinheiro isto forcou a China a ter que imprimir YUAN para manter o PEG gerando inflacao na China.

Para tentar conter um pouco deste efeito o governo Chines entrou em um processo manipulativo de valorizar o YUAN em cerca de 0.5% ao mes para geral pouco impacto ao invez de fazer isto de uma vez para absorver o impacto da inflacao. Pode se ver que o Yuan foi de cerca de 8 para 6.3 de 2008 a 2011.

O grande problema é que mesmo com uma desvalorizacao numa tentativa para aumentar o consumo interno o chines ainda tem muito chao para a China se transformar em uma economia de consumo. Nos EUA e Europa o consumo é cerca de 70% do Pib e nao China é ainda cerca de 40%. A China nao conseguira absorver no mercado interno toda a capacidade excessiva que hoje exporta pra paises que hoje estao sofrendo para manter o consumo em niveis altos pre-crise.

O risco desta guerra foi demostrado no Livro de Rickards que é o colapso do dolar e a China saindo do dolar como moeda de reserva, mas ao mesmo tempo a China ser a reserva mundial ainda precisa muito desenvolvimento. O problema é que dificilmente todo este processo sera feito de forma ordenada e a meu ver sera caotico e a forma de medir isto sera o desvalorizaçao de todas as moedas em relação ao ouro que vai ser o veiculo que forcara os governos mundiais seja atravez do G20 ou liderados pelos EUA ou Europa a criar um novo sistema financeiro que pode ate ser um novo quasi-gold standard.

1 Comment

Filed under Fundamentos, The Big Picture