Monthly Archives: December 2010

O trade mais lucrativo de todos os tempos

Já comentei aqui no blog sobre alguns dos Market Wizards do livro de Jack Schwager. Sobre caras como Richard Denis que transformou $400 em $200,000,000 e caras como Ed Seykota que fez contas de clientes render milhares de %. Coisas do gênero de aplicação de $5,000 virar milhões em questão de menos de 10 anos.

Esses são excelentes traders que fizeram milhões no mercado e por isso que são considerados Market Wizards. Ao longo de suas carreiras eles fizeram vários trades que somados da estas quantias que fica difícil de acreditar. Tipo quando eu li o Market Wizards pela primeira vez eu dava risada, pois era algo tão absurdo que só rindo mesmo, pra quem achava fazer 130% do CDI um bom rendimento.

Entretanto, neste post quero falar de um trade que redeu bilhões. E não foi uma sequência de vários trades em vários intrumentos, mas uma grande posição que demorou mese pra desenvolver.

Este trade, o maior do século, é coisa absurda. Ele deixa o George Soros, que ganhou algo na casa de 1.1 bilhões em 1992 apostando contra a libra esterlina, um segundo lugar um pouco longe.

O Trade de Soros ficou famoso e depois deste nunca mais ninguém conseguia ultrapassar em uma só tacada, mas em 2007, na maior crise desde 1930, um cara conseguiu não só ultrapassar uma cifra fenomenal de Soros, mas fez em 15x mais.

Não é brincadeira o trade rendeu a casa dos cerca de 15 Bilhões de dolares em 2007. Na calada da noite, enquanto o sistema financeiro estava a beira de um colapso um Hedge Fund Manager, até entao não tão famoso, fez 15 bi no seu fundo.

Se ainda não sabe de quem estou falando eu recomendo a leitura o livro de Gregory Zuckerman – THE GREATEST TRADE EVER.

O Livro é MUITO bem escrito e me deixou cativo até eu terminar. Devorei a leitura e recomendo se você é mais um que se interessa por gênios do mercado financeiro.

O livro também é excelente para entender o que realmente aconteceu na crise que quase evaporou o sistema financeiro mundial.

Falando no cara o nome dele, o cara que papou o trade, é John Paulson. Não vai confundir com o ex-secretario do tesouro Henry Paulson. Antes que me pergunte eles não tem nada a ver um com o outro. Nao são parentes.

Paulson levou pessoalmente estimada bolada de 4 Bilhões na jogada ou 10 Milhões por dia em 2007. Se dividir por 365. Talvez Michael Jordan, Tiger Woods e Ronaldinho combinados conseguem ganhar isso num ano

Enfim, a sacada do trade foi a seguinte.

Existem dois instrumentos no mercado que fez possível este magnifico trade.

CDO – Collateralized Debt Obligation

CDS – Credit Default Swap

Vou tentar explicar de uma forma didatica, assim como foi explicado no livro.

CDO é um pacotão de um monte de hipoteca (divida) que pode ser negociado no mercado financeiro e CDS é o seguro pra esse pacotão caso os devedores não paguem a divida.

O trade consistia na compra de CDSs dos CDOs. Assim, caso o mercado desse um calote nos CDO Paulson receberia o prêmio do seguro avaliado no valor da obrigação da dívida. Sem entrar em detalhes da história a grande sacada desde trade era a ABSURDA relação risco retorno.

Em proporções o preço dos CDS eram absurdamente baratos pela quantidade de CDO em divida que o  CDS estava cobrindo.

A grande sacada foi a seguinte. Se Paulson estivesse errado ele perderia alguns milhões de dólares. Algo na casa dos 100-200 milhões, not a big deal pra quem estava gerenciando alguns bilhões, mas caso estivesse correto, isto é, calote geral no mercado de CDO, OH BOY, ele faria os 15 bilhões.

Ele começou a jogada em 2006 e começou a montar posição comprando o máximo de CDS que pudesse e no começo ele perdia uma grana, mas foi paciente e esperou pro mercado entrar em pânico em 2007.  Nessa época que estava perdendo dinheiro havia uma festa no mercado na outra ponta vendendo CDS e o mercado de CDO era dinheiro barato no mercado. Enquanto todos faziam a festa Paulson comprava CDS a rodo.

Na época o mercado de CDS e CDO não estava muito forte e Paulson fez um bem bolado pra emitir o máximo e socou na outra ponta em clientes do Goldman Sachs, Deutsche Bank e outros. Isso deu até sabatina no Senado Americano.

Enfim se quiser saber mais detalhes sobre o trade recomendo a leitura do livro.

O que queria como lição aprendida é pra nós traders que o importante em trade é achar um sistema que tem baixo risco e alto retorno, seguindo a mesma ideia de Paulson.

Algo assim: se estiver errado o que perder não vai quebrar voce, mas se estiver certo vai fazer uma grana maior do que perderia. Isso Van Tharp chama de low risk ideia, ou positive expectancy system.

5 Comments

Filed under Biblioteca, Reflexão

As 4 Fases do Mercado

Se você é um trend follower então acho que vai gostar deste post. Grandes chances, se você for um viciado em trend following, já sabe do que vou falar.

Teve um cara que escreveu um livro no final da década de 80 Stan Weinstein, alias não li o livro, pois a única coisa que presta do livro, já estou batendo na minha boca, é o que vou te falar, na minha opinião. Então pra que ler o livro super grosso e complicado cheio de opiniões de analise técnica?

Enfim, o grande AhA !!  deste cara é que ele estruturou seu pensamento sobre o mercado que pode ser dividido em 4 fases e isto ajuda bem em ter um bom timming se sua estratégia é trend following.

Na verdade eu não fiquei sabendo desta teoria através do inventor ou o “desobridor” da ideia, mas através de outros 2 livros que li que comentaram sobre a teoria dos quatro estágios ou fases. Estão na minha biblioteca de trading inclusive.

–          Louise Bedford

–          Brian Shannon

Enfim os quatro estágios do mercado são e vou tentar traduzir para o português.

  1. Acumulação
  2. Ascensão
  3. Distribuição
  4. Declínio

O gráfico abaixo mostra cada uma das fases.

Desculpa ai mas foi o melhor que achei na internet. Não necessariamente vou descrever na ordem que está no gráfico.

Vamos ao comentário de cada fase.

1) Acumulação: É quando a ação está meio que flat e de “lado” em um range com pouca volatilidade e onde os trend followers estão fora do mercado. Isto porque a ação não sai do lugar. Geralmente os trend followers estão desinteressados na ação e value investors aproveitam o momento para acumular e comprar o máximo que podem antes do preco comece a subir e ficar “caro”.

2) Ascensão: A medida que a ação começa a ascender e as resistências do período de acumulação começam a ser quebradas e as medias moveis de curto prazo começam a liderar a direção e o preço se mantém subindo, pode ser o inicio de uma tendência de alta. Ou o INICIO DA ASCENSÃO.

O que causa o inicio de movimento não importa aqui, mas claramente o preço entra em uma nova fase. E você como bom trader técnico de tendência quando isto ocorre deve entrar comprado.  É dai que vem uma das principais estratégias de trend following onde se observa a quebra de níveis altos de 20 a 40 dias (ou períodos), indicando o inicio de uma nova tendência. Esse era a regra usado pelos Traders Turtles (tartarugas) na década de 80. A ascensão permanece até que o preço mostre sinais da próxima fase: Distribuição.

3) Distribuição: Enquanto as medias moveis de curto prazo estão firmes acima da média móvel de longo prazo e não tem cruzamento de media moveis a ação se encontra em um estado de ascensão. Tecnicamente falando o movimento de preços continua fazendo novos picos altos e vales altos. Entretanto, quando as medias moveis começam a se embaracar e embaralhar se cruzando, começa a fase de distribuição onde os trader técnicos de mais curto prazo começam a realizar lucro e os fundamentalistas começam a achar que a ação esta “cara”. Geralmente a fase de distribuição pode indicar uma consolidação ou uma exaustão, indicando um fim na tendência.

Dai basicamente tem dois destinos a ação. Pode ser que comece a despencar… e neste caso vamos para a próxima fase, declínio, ou pode continuar em ascensão depois de uma fase de consolidação na distribuição. Geralmente é bom sempre antes de inverter a posição confirmar pra que lado o preço vai quebrar. Pra cima ou pra baixo.

4) Declínio: Como disse acima. Se a distribuição perder forca e as medias moveis de curto prazo permanecerem abaixo das medias moveis de longo prazo, então a fase de declínio começou. Esta fase termina geralmente com uma nova fase de acumulação, que passa a ser uma fase de consolidação que pode voltar a ascender ou continuar o movimento de queda ate ZERO se a empresa quebrar, no caso se estiver operando uma ação.

Algum comentário?

13 Comments

Filed under Biblioteca, Trading Plan