Monthly Archives: October 2010

O que é um sistema de trade (trading system)?

Com certeza, como tudo nesta vida, tem diferentes opiniões a respeito de tudo.

Por exemplo como se define coisas como: o que é uma ação mico, o que é um corretor bom, o que é uma mulher pra casar?

Assim, meu objetivo neste post, então, é definir claramente o que eu considero um trading system.

Pra mim trading system é um conjunto de regras objetivas ou em outras palavras um algoritimo que vai me permitir testar se esta sistema eh lucrativo e vale a pena operar.

As regras do sistema se dividem em dois grande grupos de regras.

  • Regras de analise técnica
  • Regras de gerenciamento de risco

As regras de analise tecnica é o algoritmo que vai determinar quando comprar o ativo e quando vender  seja a venda um lucro ou um prejuizo.

Vou dar um exemplo das regras de analise técnica de um trading system para ficar mais clara.

POR FAVOR NAO TRADE ESTE SISTEMA POIS EH SOMENTE UM EXEMPLO.

Regras

  • O sistema so opera comprado
  • Regra de comprar: Caso a media movel dos ultimos 10 dias do preco de fechamento cruzar  a media movel do preco de fechamento dos ultimos 50 dias colocar uma ordem de compra a mercado no leilao de abertura do proximo dia.
  • Fixed Stop: Sempre quando um ativo for comprador colocar um stop loss em 3 vezes o ATR de 10 dias.
  • Regras de venda, o que acontecer primeiro das duas condicoes
    • Se o preco intraday atingir o valor de stop fixo
    • Se o preco intraday cruza o preco mais baixo nos ultimos 8 dias

Quando digo algoritimo tem que ser algo objetivo e que um computador possa testar estar regras.

O fato de ter regras claras ajuda quando o trader for testar se a ideia é lucrativa ou não. Caso no teste, ou o que chamam de backtest, a ideia for lucrative pode se considerer que o trader tem uma edge.

A outra parte do sistema que considero ainda mais importante que a primeira são as regras de gerenciamento de risco que é o que vai definir 0 quanto arriscar pro trade que por consequencia vai determinar o quanto comprar de cada ativo quando o sistema der um sinal

Um exemplo simples de regras de gerenciamento de risto para o sistema acima seria.

–          Ajustar a posicao do trade ou position size mantendo o risco maximo por trade em 1% do capital liquido

Assim, na minha opiniao, se voce satisfazer estes dois grupo de regras você tem um sistema de trade.

Uma vez que se tem estas regras ou algoritimos é possivel testar o sistema. Uma vez o sistema testado voce podera analisar os resultados do sistema e julgar se o sistema se adequa ao seu perfil em termos de

–          Lucratividade

–          Expectancy

–          Drawdown

Em outras palavras se voce estara confortavel em opera-lo.

9 Comments

Filed under Reflexão, Trading Plan

Visão Macro do Paul Tudor Jones

Ontem tinha preparado um post que iria falar sobre o que considero ser um trade system, ou sistema de trade na minha opinião, mas me deparei com uma carta do Paul Tudor Jones emitida recentemente para seus clientes que resolvi postá-la aqui.

Jones é um dos meus traders herois e gosto muito do seu estilo e forma de pensar estrategicamente.

O que lí foi musica para meus ouvidos. Meio que dispensa comentários. Eu nunca vi um cara com poder de sintetizar um assunto tão complexo e como ele estrategicamente identifica oportunidades no cenário.

Concordo com ele 100% e meio que o que ele disse é pra mim um framework do que devo acompanhar para identificar oportunidades de trade no desenrolar da situação. Já comentei alguns aspectos do que ele disse na carta na sessão do blog THE BIG PICTURE.

Basicamente toda a atenção no blood shed que o mercado de FOREX pode virar a qualquer momento e as melhores oportunidades ou o Trade do Seculo será com o Renminbi (ou YUAN)  em como que vai desenrolar a questão da sua atual sob valorização. Também qual será a postura dos EUA em relação a essa guerra cambial dentro do contexto que se encontra, endividado, com deficit comercial, com desemprego pior nos últimos 75 anos e um grave problema estrutural em sua economia, enfim a situação dos EUA não é nada boa pelo menos no médio prazo (2 a 5 anos).

Jones até cita o Brasil no artigo.

Enfim divirta-se com a leitura e poste seus comentários.

Vou colar aqui o texto na integra como citação

O texto foi retirado do site Zero Hedge.

From Paul Tudor Jones

Our extraordinary times offer extraordinary opportunities, but as with most opportunities, there will be winners and losers.

Economies in the developed world find themselves with unemployment levels not seen since the Great Depression. The response from respective governments has been massive fiscal stimulus in conjunction with monetary easing. And now many of these governments, having exhausted all fiscal stimulus measures that are politically feasible, are about to embark on another round of quantitative easing. The Bank of England, the Bank of Japan and the US Federal Reserve have implemented, or are considering implementing, significant rounds of government securities purchases.

Will these measures actually succeed in lowering the chronically high levels of unemployment? Or are the unemployment problems of these countries so structural in nature that these policies will have only limited impact?

We’ve enlisted modeling and forecasting firm Macroeconomic Advisers, LLC to assist with answers to these questions.

But, first, a story: About ten years ago I had an acute case of plantar fasciitis in the left foot, a condition in which the fascia, or the covering right beneath the skin, had become highly inflamed. I asked Pete Egoscue (egoscue.com), a renowned postural specialist but one without medical training, to take a look at my foot. Pete had, after all, healed a number of people I knew, including my wife. Because Pete was self-taught, I was a skeptic— as any good trader would be.

Pete said that he did not need to look at my foot because my foot was not the problem— a response that suggested I was dealing with a quack. But I was patient and continued to listen. He proceeded to explain that the pain in my left foot was the consequence of a structural, postural deficiency in my hip alignment. My right hip was rotated in such a fashion as to make the left side of my body do all the work and bear all the weight, culminating in the inflammation of my left foot. “The pain you feel in your left foot is just the symptom,” Pete said. “If you treat it symptomatically and ignore the structural issue, you will never solve the problem.” I did not immediately grasp the full meaning of his words, but I followed his prescription,and in a few days the pain was gone. Some time later I realized that those words were probably the wisest I have ever heard from any human being, and that they apply to more than just the human body.

The developed world, and the United States in particular, is suffering an economic malaise the likes of which we’ve seen  only rarely in the last 100 years. Policy makers are searching for solutions, but they are too focused on the painful symptoms of unemployment to see the misshapen structure causing it. In so doing, they are presenting some of the more wonderful trading opportunities in quite some time: winners and losers.

The root cause of the unemployment woes is quite obvious. In the United States alone, in the last two decades, nearly six million jobs in manufacturing have been lost overseas. This equates to nearly four percentage points of the current 9.7% US unemployment rate. As importantly, the migration of these jobs contributed to the most unsustainable economic imbalance in the world today—China’s persistent bilateral trade surplus with the United States. During the last decade, China accumulated almost $1.4 trillion of US debt and at least $2.3 trillion in global assets. These figures could grow to $3.8 trillion and $7 trillion, respectively, over the next decade if the current renminbi/US dollar (RMB/USD) exchange rate continues to be artificially suppressed from appreciating.

One entity owning this much debt of one debtor, let alone a foreign government, creates too much risk concentration, and has possibly repressed volatility for debtor and creditor alike. The risk may seem manageable now, but who knows what the nature and temperament of the Chinese and American leaders will be in ten years? Isn’t it possible that either side could weaponize financial imbalances to the detriment of domestic and global stability?

How did we get here? On January 1, 1994, China devalued its currency by 50% in a single day, and since then has experienced a manufacturing boom. After 15 years of impressive productivity gains relative to its trading partners, though, it now resists the smallest appreciation. (The IMF implies the RMB could be as much as 30% undervalued taking 2000 as a base, but absolute purchasing power parity would argue that undervaluation is even greater— possibly as much as 60%.) Clearly, there is a direct correlation between the six million manufacturing jobs lost in the US and the close to twelve million manufacturing jobs gained in China over the last two decades. Robert E. Scott, a Senior International Economist and Director of International Programs at the Economic Policy Institute, estimates that the growing trade deficit with China, a partial consequence of the undervalued RMB, cost the US 2.4 million jobs between 2001 and 2008 alone, the equivalent of 1.6% of the current unemployment rate.

As someone who has traded foreign exchange since 1980, I believe the RMB/USD rate is currently the single most important of all exchange rates. It not only drives the largest foreign trade relationship in the world, it also drives virtually every other exchange rate globally. Dozens of other emerging market countries suppress their exchange rate against the US dollar because the RMB is effectively pegged to the dollar. And what is remarkable is the lack of any concrete policy initiative in the US to change this. For several years, the US Treasury has threatened to name China as a currency manipulator but has always found a basis for avoidance. Even if Treasury cited China, it would just set in motion more negotiations that would likely go nowhere. The lone serious attempt to impose a cost on China’s distortion of global financial markets this year was congressional action on the Currency Reform for Fair Trade Act, known as the Ryan Bill, which would allow US companies to file complaints against China’s currency policies with the Commerce Department, and would empower the Department to levy tariffs and countervailing duties on imports from China.

The Ryan Bill passed in the House of Representatives a few weeks ago by a vote of 348 to 79 but is stalled in the Senate. It drew immediate ire from the Chamber of Commerce as well as from eight former US Trade Representatives to China. But it was the very advocacy of the Chamber of Commerce and those Trade Representatives that led us to our current trade deficit. As Einstein said, “Problems cannot be solved by the same level of thinking that created them.”

That so many Americans continue to accept this suppression of a variety of exchange rates against the dollar is probably a function of the fact that for so long this suppression provided benefits such as cheap goods and cheap credit. In addition, for a while, manufacturing jobs seemed to be replaced by jobs in the service economy and construction industry without any economic disruption or any rise in the unemployment rate. However, the bursting of the credit bubble exposed the true structural decay that had occurred in the US economy. But, like zombies, many Americans still cling to the naive belief that we can return to the good times of the 90s and the earlier part of this decade, unable or unwilling to recognize that those high times were a debt-driven anomaly.

This delusion is fueled by a myriad of financial pundits who warn about the dangers of disrupting free trade. They are quick to point out that the Ryan Bill is contrary to rules of the World Trade Organization. Incredibly, in the WTO’s rules of governance, there is not one reference in any of its documents to the underlying bilateral exchange rate between two countries when trying to reconcile trade differences. It is like trying to referee a World Cup match with a soccer ball that only the players can see. In the case of a controlled or manipulated exchange rate, it is patently unfair if the currency of one partner is grossly misaligned, as the RMB/USD rate is.

Any serious attempt to address the structural imbalance is met with a chorus of boos from financial industry pundits who rail against “protectionism.” In discussions involving the Ryan Bill, these pundits have few qualms with lobbing into the mix, like grenades, those most dangerous of words: “Trade War.” They often invoke the specter of Smoot-Hawley, the infamous US tariff act that triggered a trade war in which American exports and imports were slashed by half, leading a number of economists to argue that its passage contributed significantly to the Great Depression. But what they fail to see, or neglect to acknowledge, is that in modern times there never has been free trade with China; the US has already been in a trade war for nearly two decades; and it is the only time in this nation’s history it surrendered without ever firing a shot.

The United States lost six million jobs, indebted itself to China by $1.4 trillion, and received in return a host of consumer goods, many of which now reside in landfills across the country.

“Trade War” is a very dangerous phrase. Clearly, China and the US are commercial competitors and not enemies. There is no reason for “combat” in any sense of the term. The Chinese have set the RMB/USD peg artificially low because they believed it was necessary in order to shift from an agrarian to an industrial-based economy. The United States also  protected its nascent industrial sector when it did the same thing in the 19th century. Developing a significant export-oriented manufacturing base was part of an ambitious plan to relocate hundreds of millions of rural Chinese to cities where they could obtain manufacturing jobs and pursue a better life. It worked. China’s coasts now burst with export-dependent factories and cities. But now and going forward, China’s export strategy is completely unsustainable. In the intermediate term, much less the long term, it is becoming clear that the main buyer of China’s exports—the United States—can no longer foot the bill. A much better policy would be finding the right balance between domestic demand and exports through a stronger currency. Brazil did this brilliantly between 2005 and 2007. Their currency appreciated 34% against the dollar yet the economy grew 2% more than the prior three years and above what was thought previously to be the speed limit. The incoming Chinese administration of 2012 will be forced to contend with a population that has been relocated and retrained for jobs that may one day disappear, much as they did in the United States, all because China engaged in a futile attempt to avoid an inevitable re-equilibration of exchange rates. After all, one way or the other, the real US and Chinese exchange rate will find equilibrium– either through nominal movement or through relative inflation rates.

Just as the Chinese elite have become dangerously wed to an unsustainable export-driven manufacturing model, the US elite have become indifferent to mercantilist assaults on the global trade framework. In mid-September, when the Bank of Japan intervened to suppress the value of the yen against the dollar, there was no response from America’s political, financial and media leaders. While these interventions might have been understandable six years ago, when Japan’s economy was relatively less well off than that of the United States, they are far from necessary today: Japan has an unemployment rate that is half that of the United States and it still runs a trade surplus. Nonetheless, Japan intervened to protect its export industry, and the United States, incomprehensibly, responded with not even a whim

1 Comment

Filed under The Big Picture

Quais são os tipos de traders?

Como ja foi dito aqui, o conteúdo do Velaepavio é minha mera opiniao e não tem nada a ver com o certo ou o errado e muito menos é a verdade, pois tudo é uma questão de crenças. Escrevo o que acredito e ponto. Se eu acredito eu acho que pra mim faz sentido.

Sinta se a vontade de discordar de minha opinião, eu não tenho nenhum problema e inclusive gostaria de ouvir opinioes contrárias a minha, pois sei que tem por ai e muita. No momento tenho uns três gatos pingados aqui que leem o meu blog e comentam e pelo que percebi eu estou pregando para convertidos.

O fato de pregar pra convertidos também não tem nenhum problema. Este não é um blog missionário que tem o objetivo de converter perdidos no mercado, segundo minha opiniao, em traders consistente e lucrativos.

A principal ideia do blog é para meu proprio benefício, pois é uma forma de organizar minhas ideia, trocando idéias com quem se interessa pelo mesmo assunto. Confesso que nao sou nenhum expert no assunto e estou ainda aprendendo e muito. Ate o momento a interação tem sido muito positiva.

Chega de embromação e vamos ao topico do post.

Quais são então, na minha opiniao, os tipos de traders?

Estou falando aqui de trader técnico não de fundamentalista, pois ja fiz um post dedicado a isto.

Os traders são:

O loser, que é a maioria ou 90% que não tem nenhum plano, vivem buscando dicas em foruns, fazem preço merdio e dão mais dinheiro que tomam do mercado.

Enfim, perdido o tempo necessário com a categoria dos losers, vamos para os outros tipos que são os winners que fazem dinheiro ao longo dos anos.

Discrecionário: O trader discricionário é aquele que opera baseado em sua vasta experiência no mercado. Basicamente o trade discrecionario não tem regras rígidas. Ele tem um feeling do mercado bem afiado. Uma vez eu ouvi em um blog alguém descrever este tipo de trader como os Pelés e os Maradonas do trade. Meio que ja nasceram com aquele dom para operar no mercado. Geralmente é o tipo de trader que usa muito Fibbo, Elliot Wave e coisas meio exotéricas. Usam muito bem stop loss e risk management, mas nao tem uma metodologia rigida para operar no mercado com um trading system propriamente dito.

Geralmente quem esta começando a operar se interessa por esta linha, pois é o tipo da brecha pra vazão de comportamento heurístico (atalhos), dando liberdade para o novato fazer o que bem entende. Geralmente o trader loser é um trader discrecionario perdedor.

Mecânico: O trader mecânico é aquele que um dia foi discrecionario, na maioria dos casos, e tomou algumas porradas e teve a humildade de perceber que não estava funcionando o metodo discrecionario. Então, comecou uma pesquisa e descobriu que o problema não era que sabia pouco de analise técinica, pelo contrário, entretanto ele era muito indisciplinado para ser um trader discrescionario.

Então resolveu definitivamente implementear uma metodologia estatisticamente lucrativa onde o que precisaria fazer era somente seguir as regras de um sistema para atingir seus objetivos no mercado.

Neste contexto de trader mecânico que vale muito o meu ultimo post sobre psicologia de trading.  O fato de ter regras “elimina” ou pelo menos mantem o fator emocional sob controle, pois nao da brecha pra se cometer erros.

Segundo Van Tharp toda a vez que a regra de um sistema é violada, isto é equivalente a um erro.

Assim, como dito acima, o trader mecanico reconhece que é indisciplinado e precisa de seguir regras pra ser consistente e lucrativo.

Dito tudo isto qual é, na minha opinião, o melhor tipo de trade?

Partindo do pressuposto que quanto mais dinheiro melhor, eu acredito ser o trader discrecionario, todavia seria um que tem regras ou um sitema de regras. É mais ou menos um hibrido do Mecanico com o Discrecionario.

Inclusive esta é a opiniao do Mark Douglas e do Van Tharp que sao caras especializado em psicologia de trading e educacao de trade. Os melhores trades que conhecem sao os traders discrecionarios com regras.

Van inclusive escreveu uns artigos recentes em sua news letter (Tharp’s thoughts) que o melhor tipo de trade eh o rules based discretionary.

É aquele cara que tem um sistema de trade que segue as regras, mas sabe quando usar a discrição e ter flexibilidade para nao pegar as melhores oportunidades de cordo com sua experiencia.

Ed Seykota, em sua irreverente entrevista, em Market Wizards disse que “uma de suas regras é saber quando quebras suas regras”.

O Richard Denis e os Turtles eram trader neste estilo, rules based discretionary. Eles tinha varias regras de entrada, saida, scale in and out, risk management. Entretanto, tinham a discrecao de escolher o mercado, quando que eram mais ou menos agessivo em uma posicao.

Curtis Faith, um dos Turtles, escreveu um livro Trading from your Gut, que inclusive li e não recomento, principalmente para iniciantes. Neste livro Faith fala sobre esta questão de usar a intuição no trade.

Jesse Livermore, que considero também um rules based discretionary trader, em sua carreira teve altos e baixos e tinha experiência em um tipo de sistema que com o tempo com as restrições que lhe foram colocadas teve que se adaptar as novas realidades do mercado e teve que pelejar com o mercado ate afinar novamente e re-comecar. Pra quem leu Remisnescences of a Stock Operator sabe o que estou tentando dizer aqui.

Paul Tudor Jones tambem considero nesta linha de discretionary rules based.

Em suma os melhores traders, na minhao opiniao, sao aqueles que seguem sistemas e overperform o sistema se tivessem sito 100% automatizados. Neste ponto acho que respondi ao comentário do Otavio no post anterior que fala que a melhor coisa é automatizar sistemas em 100%. Tipo usando literalmente um robo.

Agora para quem esta começando, que é o meu caso, é melhor começar 100% mecânico, pois experiência é algo que so vem com tempo. Tem que praticar, errar, tentar e entao tentar novamente e com um tempo aprender a operar e ganhar experiência. Acho que no começo é melhor focar em aprender a operar e não em fazer dinheiro, pois fazer dinheiro é consequência do primeiro.

O ponto vantajoso de começar sendo um trader 100% mecanico é aprender a disciplina, que é algo que o trader discricionário lucrativo tem e muita. Mark Douglas sugere um exercício de realizar 20 trades usando um sistema como um primeiro passo a atingir disciplina em trade e ver se os 7 pontos do post anterior sao seguidos a risca. Leia o livro e saberá exatamente do que estou falando.

4 Comments

Filed under Jornada, Psicologia de Trading, Reflexão

Mas que raio é Psicologia em Trading?

“Reality is merely an illusion, albeit a very persistent one” Albert Einstein

“Quando os dias forem bons, aproveite-os bem; mas quando forem ruins considere: Deus fez tanto um quanto o outro, para evitar que o homen descubra alguma coisa sobre o seu futuro” Eclesiastes 7:14


Pra mim psicologia é tão importante, não só em trade, mas tambem em tudo na vida. Tudo depende de como você encara a realidade e isto é um exercicio mental onde cada um é responsável por si mesmo.

Ao final deste post eu espero que voce tenha todas, ou pelo menos quase todas, as suas respostas sobre as perguntas sobre psicologia de trading que voce sempre quis saber, mas sempre teve vergonha ou nao soube o que perguntar exatamente.

Ja falei aqui no blog sobre a importância de psicologia, mas escrevi pouco, ou pelo menos nao na quantidade necessária, devida a importancia do assunto. Pra ser sincero, não tem muito o que escrever, mesmo que psicologia seja o fator mais importante. Talvez quase tudo estará neste post.

Acho que os traders em geral, pelo menos foi o meu caso, começam a realmente entender a importancia da psicologia depois de ter estudado muita analise tecnica,  ter desenvolvido e testado um sistema lucrativo e de saber o basico de gerenciamento de risco e tudo mais… mas quando chega a hora de operar de verdade ou voce amarela ou nao segue nenhuma regra e a indisciplina reina. Entao, voce acaba so fazendo cagada.

Em outras palavras, perdendo muito dinheiro devido a um monte de erros cometidos devido a psicologia ou comportamentos heuristicos.

Ai nao adianta ficar nervoso.

Exatamente neste hora que a ficha da IMPORTÂNCIA da psicologia comeca a cair.

Voce percebe que ser o REI da analise tecnica não quer dizer muita coisa.

Van Tharp, que é um psicologo PhD, fala que a psicologia é importante e fala um pouco de behavioral finance no seu livro, mas não foi no livro dele que tive o momento AHHAA sobre psicologia.

O livro de trade que recomendo como o MELHOR de psicologia de trade é o livro do Mark Douglas, Trading in the Zone. Esta no post que falei sobre minha biblioteca. Pra mim este é o segundo, senão o melhor livro de trade que ja li. E interessante que o livro não tem UM gráfico ou nenhuma figura: NADA.  Por incrivel que pareca a maioria dos traders quando vao comprar livro são igual criancas quando comprando livro, quanto mais figurinha melhor.

Mark Douglas, em seu livro, nao fala NADA de analise tecnica, sistemas, idicadores etc. Sao umas 200 paginas so de psicologia de trade. Recomendo muito a leitura.

Tem outro livro do mesmo autor, que tambem recomendo a leitura, que é o Disciplined Trader. É bom, mas o Trading in the Zone é melhor e mais facil de ler.

Agora que falei pra caramba do livro e recomendei vou dar uma melada, pois vou colocar um resumo do que acho que são os principais pontos do livro. Isso nao elimina a necessidade da leitura, mas vai um resumo do que acho que é importante.

Primeiro ele fala sobre 5 verdades sobre o mercado que pra mim se transformou em LEI e tenho isso no meu diário e frequentemente re-leio para não esquecer e relembrar. As leis são.

1-      Qualquer coisa pode acontece no mercado

2-      Você não precisa saber o que vai acontecer no futuro para fazer dinheiro no mercado

3-      Existe uma distribuição aleatória de trades vencedores e perdedores para qualquer combinação de indicadores que define uma EDGE

4-      Uma EDGE nada mais é do que a maior probabilidade de uma coisa (Lucro) acontecer em relacao a outra (Prejuizo)

5-      Todo momento no mercado é unico

Alem destas 5 verdades fundamentais tem a declaracão do trader consistente que eu considero um MANTRA DO TRADER LUCRATIVO. Acho que deveria repetir pra mim TODOS os dias se possível.

Pra mim, Esta declaração de PRINCIPIOS de CONSISTENCIA é o que faz um trader ser Disciplinado e evitar que ele cometa erros heuristicos ou em outras palavras que tome atalhos que o leve a cometer erros.

A declaracão tem 7 pontos:

1-      Eu OBJETIVAMENTE defino minha EDGE

2-      Eu SEMPRE predefino o RISCO a ser tomado em cada trade

3-      Eu completamente ACEITO o risco inerente no mercado e estou disposto a DEIXAR o trade trabalhar

4-      Eu sigo as regras do meu sistema sem hesitar

5-      Eu realizo lucro no mercado a medida que o dinheiro se faz disponível

6-      Eu CONTINUAMENTE MONITORO a minha susceptibilidade de cometer erros, i.e. nao seguir minhas regras

7-      Eu compreendo completamente a necessidade destes princípios de ser consistente no mercado e NUNCA vou VIOLA-LOS.

E para finaliza os erros “psicologicos” mais comuns cometidos pelos perdedores indisciplinados

  • Não ter nenhuma regra clara
  • Não seguir as regras, apesar de ter varias
  • Hesitar
  • Amarelar
  • Não predefinir o risco por trade (isto é não ter um STOP LOSS)
  • Se recusar a realizar prejuizo
  • Deixar um pequeno prejuizo virar um rombo
  • Sair de um trade vencedor muito cedo
  • Nao realizar NENHUM lucro de um trade vencedor
  • Deixar um vencedor virar um perdedor
  • Fazer preço médio em um trade perdedor
  • Mover um Stop contra o trade
  • Colocar uma posicao muito grande em relacao ao seu capital, em outras palavras: OVERTRADE.

Não sei para voce, mas este livro caiu como uma luva e tenho que concordar com ele 100% e isto é a minha Biblia de psicologia.

Espero que o post tenha respondido a maioria de suas duvidas e perguntas sobre o assunto. Se nao entendeu algum ponto me pergunte e é lógico, leia o livro senão vai ter que comprar uma cadeira nova.

8 Comments

Filed under Psicologia de Trading, Reflexão

Que mercado eu opero. CFD

Queria dedicar este post ao instrumento que atualmente uso para operar meus sistemas.

O instrumento se chama CFD (Contract for Difference).

CDF é um contrato de derivativo do estilo OTC (over the counter). Basicamente é um contrato entre duas partes, sendo uma delas na ponta da compra e outra na ponta da venda, ou seja uma pessoa ganha e outra perde.

O CFD espelha o mercado de qualquer ativo onde as duas partes estejam dispostas a fazer uma “aposta” do que vai acontecer no futuro.

No meu caso eu opero CFD de ações negociadas na ASX (Australian Stock Exchance).

Por exemplo, se quero operar a ação MICO4 COMPRADO, entao ao inves de comprar 100 acoes na bolsa da empresa MICO4 eu fecho um contrato com uma terceira parte onde se o preco de MICO4 subir o cara deposita dinheiro na minha conta e se preco cair eu deposito dinheiro na conta do sujeito.

Isso tudo ocorre “exatamente” como se eu tivesse comprando a acao no mercado a vista. Tudo é feito em tempo real e atraves de um provedor de CFD. Entenda o provedor como um broker que viabiliza a operacao, pois ele esta juntando as duas partes.

Existem 2 tipos de provedores de CFD.

Direct Acess: Sempre quando existe uma operacao de CFD o provedor de direct access market fisicamente compra/vende as acoes no mercado fazendo um hedge da operacao.

Market maker:  O provedor ou toma a outra ponta do risco ou acha um outro operador que esteja a fim de tomar a outra ponta.

No meu caso eu uso um provedor direct access market. Pelo menos eu durmo mais “tranquilo” sabendo que os caras estao comprando o ativo fisicamente.

Mas quais a vangagens de operar em CFD comparado com acao? Tem desvantagem?

Para isso, preparei uma tabelinha de comparação abaixo e vou comentar os pontos que acho mais relevante e porque eu uso CFD ao invest de acoes.

Dos fatores que mais me atraiu ao CFD foi a baixa corretagem comparado a acao, o que permite que com pouco capital eu possa implementar ou testar alguns sistemas com dinheiro real com uma posicao BEM PEQUENA (tipo $2000). Vejo nos grafico abaixo quanto uma posicao de $2000 precisaria trabalhar para ficar no break even, variando a corretagem de 8$ ate 36$.

Como pode ver no grafico com uma corretagem de 8$ ou 16$ uma volta completa (compra e venda) os $2000 so precisam “trabalhar” 0.8% pra ficar no break even,  enquanto que com uma corretagem de 20$ precisa de uma variacao de 2% pra ficar no zero a zero. Então, CFD é bom pra pica pau ou pra quem ta comecando e quer ter mais flexibilidade.

Com relacao a alavancagem o CFD me permite uma alavancagem de ate 20x em blueships, mas na maioria dos ativos que opero umas 10x. Nao que eu constantemente faca uso disto como um total do meu capital, mas permite que minha margem seja muito baixa quando opero.

So pra ilustrar. Vamos supor que compre 1540 acoes da MICO4 a 2$ isso me custaria no mercado a vista com 100% de margem 3080$, mas operando em CFD eu so preciso de positar algo mcomo $150 a $300 na conta pra controlar os $3080. Isso gracas a alavancagem. Entretanto pago juros sobre os $3080.

Escrevi um post onde expliquei alavancagem em Como Ficar Rico Honestamente.

Lembrando que a alavancagem pode trabalhar muito bem pra voce se a posicao move a favor, mas quando move contra faz com que o seu capital evapore se um gerenciamento de risco nao for feito apropriadamente.

Percebeu a parte da flexibilidade de se fazer position sizing no exemplo acima? Na Australia nao tem lote padrao e fracionario.  Basicamente o mercado é todo fracionario. Se quiser comprar uma acao beleza, mas so burro faz isto pois nem com corretagem de 8$ compensa.

Com relacao a entrar vendido aqui na Australia é bem complicado utilizando acoes, tem que ter um contrato com a corretora, eles tem que alugar a acao, uma dor de cabeca em CFD eles so te pedem o # do RG e um minimo deposito de 200$ na conta ai pode sair dirigindo a “Ferrari” no mesmo dia. Entao, como tenho sistemas que faz dinheiro vendido e é o que mais tem feito dinheiro ultimamente, eu nao poderia estar operando lucrativamente nos ultimos 6 meses.

Nem tudo sao rosas. Existe o risco do provedor quebrar e eu ficar a ver navios. Isso ja aconteceu na Australia e recentemente com um relativamente grande provedor de CFD.

A “vantagem” de comprar no a vista é que se uma corretora quebrar e voce tiver acoes que sao liquidadas por uma clearing house (bolsa) pelo meno voce tem os papeis de custodia que comprovam que voce é socio da empresa. CFD é dinheiro do nada. É apenas uma aposta entre duas partes sobre a variacao do preco de um ativo… voce nao tem nenhum direito heheh =-( bem vindo ao mundo dos derivativos…

So que como a alavancagem é absurda eu acho que vale a pena correr o risco, pois caso o provedor quebrar eu perco entre 5 a 10% do meu capital, que é o que fica depositado em margem. Fico atento em monitorar isto para manter meu risco em cheque caso isto aconteca. Tipo se a relacao ficar acima de 10% eu saco grana do provedor e se cair pra menos que 5% eu deposito mais.

Outra coisa “ruim” do CFD eh que se paga juros devido a alavancagem, mas se for so para operacoes de curto prazo vale a pena. No meu caso 98% dos meus trades sao de 1 a 21 dias, alguns poucos vao no MAXIMO ate uns 40 dias. Desta forma CFD vale a pena. Entretanto, nao aconselho a usar se seu objetivo eh comprar acao no longo prazo, pois é uma opcao cara devido a se pagar juros e nao ter diretos como oferta de novas acoes, conversao de dividendos em acoes, direto a voto e coisinhas assim.  O unico direito que o CFD emula é o pagamento de dividendos e lembrando que se voce esta vendido voce tem que pagar o dividendo pra quem esta comprado.

Resumindo se voce é um especulador pequeno que quer flexibilidade, como eu, CFD veio a calhar, mas se é um cara grande ou um investidor de longo prazo, entao, comprar a acao a vista no fisico é uma melhor opcao.

9 Comments

Filed under Jornada, Reflexão, Trading Plan

High-Frequency Trading – HFT

Na minha lista de artigos para o blog estava o tema High-Frequency Trading (HFT). Semana passada li a lista das pessoas com menos de 40 mais ricas da Australia e tinha nela uns caras que fazem HFT (Tibra Capital). O negocio deve ser bom. E hoje assisti um bloco que saiu no 60 minutes nos EUA no final de semana.

Interessante se voce não sabe sobre o assunto. O video explica razoavelemente bem e da uma idéio do HFT.

Basicamente são trading systems operados por computadores que operam em minisegundos, sendo milhares de trades por dia. O que seria impossivel para o ser humano, mas nao para super computadores.

Como sempre tem gente que é contra e outros a favor.

Geralmente quem está fazendo dinheiro com o HFT é a favor.

Contra tem um monte de gente. Desde politico, investidores institucionais, caras do contra por natureza.

Nesta reportagem tem um cara que eu gostava de assistir suas entrevistas na Bloomberg, Joe Saluzi, mas ele sempre se fazia de vitima de HFT e de trading systems em geral, principalmente mean reversion, dizendo que era manupulação de mercado e por ai vai. Ai parei de acompanhar o cara. Gostava porque ele tinha umas boas Bear Call.

Resumindo sobre os pros e contras, pois nao tem muitos:

Contras:

  • Malipulação de mercado
  • Uma forma de “insider” information, pois estes supercomputadores tem acesso de “primeira” do data feed das bolsas.

Pro:

  • Liquidez
  • Diminuição de spread.

Eu particularmente sou a favor do HFT, principalmente porque acho que os contras é meio “teoria da conspiração” e os Pros, fazem todo o sentido.

Tambem porque o tipo de trade que faço, que não é day trade, o HFT não me afeta muito. Acredito que quem é day trader que opera no braço ou é scalper (opera num espaço muito curto) são as pessoas mais afetadas, pois não da pra competir com o computador.

Toda a discussão de HFT me remeta a umas discussões que tinha no livro Market Wizard, já citado aqui no blog, onde discutiam trades automatizados por computador e que isto estaria “estragando” o  mercado. So pra ter uma idéia o livro foi escrito em 1989. Quando computador tinha a mesma capacidade que uma calculadora de bolso hoje… (meio exagera, mas so pra mostrar o quanto evoluimos em informática).

Nem por isso não da pra se fazer dinheiro no mercado, depois de 20 anos +

Outra coisa que culpam o HFT foi o Flash Crash que teve em 6 de maio deste ano. Pra mim outra balela.

Pra mim teve um paniquito no mercado e tem que sempre arrumar um culpado. Coisa de jornalista entediado. E queram culpar um coitado de um computador que nem vontado propria tem.

Enfim minha opiniao.

Aqui vai o video

5 Comments

Filed under Reflexão

Como atingir seus objetivos operando no mercado

Hoje é 10/10/10 e foi um dia lindo aqui em Adelaide e aproveitei pra fazer um piquenique no jardim botanico e levei comigo o livro do Tim Ferris 4HWW (Four Hour Work Week).

Fui introduzido por um camarada trader que postou em um forum e este livro estava na lista de um dos livros que tinha “mudado” sua vida. Me interessei pelo conceito de ser mais produtivo com o objetivo de trabalhar menos e ter mais renda pra ter um estilo de vida desejado que a vida de escritorio das 8-6 nao te permite. E isto é exatamento que aspiro. Diferente da maioria que busca mais dinheiro atraves de mais trabalho e deferem o prazer para quando nao tem mais energia pra curtir a vida, depois que os filhos estao velhos, depois que o melhor da vida passou…

A ideia e filosofica do livro é genial, como o próprio titulo propoe em trabalhar apenas 4 horas por semana para sustentar o estilo de vida que se sonha. Basicamente a sua imaginação é o limite. Recomendo o livro que é excelente em dicas de como ser mais produtivo no trabalho e também em como ser um empreendedor que pode usar as vantagens da internet e da mao de obra barata pelo mundo e ser sustentado por um fluxo de caixa “automatico” que exige o minimo de esforço e um excelente retorno. Ainda nao terminei o livro, mas a ideia central é esta.

O livro não tem nada a ver com trade, entretanto pra mim que quero usar o trader como um negocio para me gerar fluxo de caixa com o menos esforco possivel, mas ele fez todo o sentido neste contexto.

Mas tudo é facil quando se diz e dificil quando se quer implementar na pratica, por isso eu concordo com algo que ouvi este dias sobre trade ser a coisa SIMPLES mais DIFICIL de se implementar.

Não poderia se a mais verdade, pois não tem nenhum segredo em operar no mercado em si. Apenas abra uma conta numa corretora, depostia uma graninha pra margem e sai operando, comprar apertando uns botoeszinhos e vendendo apertando outros botoeszinhos… SIMPLES, mas DIFICIL de implementar como um negocio lucrativo. As estatisticas dizem que 90% dos traders perdem dinheiro no longo prazo e o resto dos 10% faz dinheiro e MUITO, pois é um jogo de “soma zero”.

Uma coisa que da um certo trabalho e ninguem muito tem o saco de fazer é definir os objetivos.

Qual sao os seus objetivos?

O que precisa fazer passo a passo pra atingir o seu objetivo? Nao fico surpreso, mas infelizmente a maioria das pessoas  tem objetivos vagos e irreais como.

– Fazer o MAXIMO de dinheiro que alguem ja fez

– Fazer 1000% por mes comecando a operar com milao.

Nao estou dizendo que nenhum destes objetivos sejam impossiveis, mas pelo menos sao VAGOS e IRREAIS.

Se nao sabe por onde comecar recomendo ler o livro do Tim Ferris que ele um bom templates de como atingir objetivos.

Em trade por exemplo tem que se definir primeiro o que se quer com trade.

– Renda extra

– Algo pra tirar voce do tedio

– Perder dinheiro (nao estou zuando…. tem gente que tem este objetivo e 90% atingem ele)

– Fluxo de caixa

– Dividendo e ganho de capital

– Bater o indice Bovespa em 10%

– Substituir a renda do trabalho e se “aposentar”

Enfim vou parar por aqui, pois existem infinitos objetivos.

Neste contexto de objetivos claros que sistemas de trading te ajudam em atingir os objetivos.

Estou tambem, em paralelo, lendo um excelente livro do Van Tharp. The Definitive Guide for Position Size. O livro não é para iniciantes, ja vou adiantando e é bem complicado.  Precisava de uma ferias pra mente, por isso estou lendo o livro do Tim.

Ja estou 2/3 lidos e espero terminar esta semana. O livro do Van Tharp fala muito da questao de definir objetivos e como usar position size para atingir seus objetivos.

Vou usar um exemplo pratico para ilustrar o que estou falando e usar varios conceitos que ja usei aqui no blog. É so fazer uma pesquisinha e ler os posts para encaixar o quebra cabeca.

Um exemplo pouco complexo pra ilustracao.

Por exemplo um sisteminha com uma expectativa de 0.5R que da em media 5 trades por mes.

Se seu objetivo é fazer 50R por ano quanto tem que se arriscar por trade usando position sizing?

Bom nao sou o genio da matematica, mas uma forma de solucionar o problema usando uma algebra basica.

Primeiro calcula o resultado do sistema anual ariscando 1R.

0.5Rx5X12= 30R

Ou seja se todo trade do sistema se arriscar uma unidade de risco ao final de 1 ano ou 60 trades teremos um resultado de 30R.

Entao se o resultado desejado é 50R entao devemos arriscar mais. Matematicamente 50/30=1.66

Entao ao inves de arriscar 1R arrisque 1.66R que o resultado sera 50R. Simles assim? Sim.

Nao quero induzi-lo para o comportamento incorreto, entao vou contar toda a historia, antes que voce saia por ai tradando qualquer sistema.

Uma coisa IMPORTANTISSIMA de sistemas que ja discuti aqui foi é Drawdown.

Antes de ajustar o risco/retorno analise se o Drawdown será suportavel de acordo com seu apetite por risco.

Por exemplo, se no sistema acima o maximo drawndown anual fosse -25R. Entao, arriscando 1.66 qual seria o drawdown?

Continha facil. 25×1.66= 41.5R.

Agora pras coisas ficarem mais simples. Vamos dar o mesmo exemplo em dinheiros.

Vamos imaginar que um determinado sujeito tenha 50,000 para operar e o cara usa um modelo de position size de porcentagem de capital arriscado de 1%. Entao para este sujeiro 1R = 1% de 50K que da 500 dinheiros.

No exemplo acima ao final de 1 ano o sujeito termina o ano com 15,000 (30×500) de lucro. E a maior perda que o sistema pode ter é – 12,200 (500x-25). Da pra perceber que a media de ganho por trade é de 250 ou (15,000/60). Essa conta tambem pode ser atingida calculando a expectativa pela quantidade arriscada = 0.5×500 = 250.

Caso arrisque os 1.66R para atingir o objetivo de 50R os resultados anual serao entao.

0.5x(500×1.66)x5x12= 24,900

Veja que aumentar o risco de 500 para 830 aumenta o resultado para 24,900, entretanto o drawdown aumenta de -12,200 para – 20,750 (-41.5×500).

Enfim o que deve-se avaliar aqui é se aguenta a paulada. Voce esta disposto a ter o risco de “perder” -20,750 por um tempo pra ter talvez um ganho de 24,900 ao ano em um capital de 50,000?

Essa pergunta so pode ser respondida por voce.

Desta forma sistemas sao muito uteis para atingir seus objetivos usando o position sizing (gerenciamento de risco). Neste caso da pra “controlar” melhor o atingimento de seus objetivos.

3 Comments

Filed under Trading Plan

Jesse Livermore quotes

Sem duvida um dos livros que revezo na meu criado mudo é o Classico Reminiscences of a Stock Operator. Muito bem escrito por Edwin Lefevre. É a biografia não autorizada do legendario trader Jesse Livermore.

Jesse Livermore

O meu capitulo preferido é o DEZ. Fala muito a mim e cada vez que leio ele confirma minhas crenças e convicções sobre como operar com sucesso no mercado.

Com certeza a minha favorita, que inclusive uso na minha assinatura de fóruns que participo como o Senhor Mercado.

“It would not be so difficult to make money if a trader always stuck to his speculative guns – that is, waited for the line of least resistance to define itself and began buying only when the tape said up or selling only when it said down”

Sobre flexibilidade:

“You must have an open mind and flexibility”

Natureza humana:

“… a man has to guard against many things, and most of all against himself – that is, against human nature”

Mais claro impossivel.

Sobre conselhos sabios que ouviu de um amigo. E isto esta na Biblia no livro de Eclesiates (Cap 1:9) escrito a quase 3000 anos atras:

“There is nothing new under the sun and least of all in the stock markets”

Ainda sobre a “burra” natureza humana:

“I find that the average speculator has arrayed against him his own nature. The weakness that all men are prone to are fatal to success in speculation”

No mesmo tom falando sobre o que a maioria dos “MACHOS” do mercado fazem e por isso 90% dos investidores perdem e 100% dos “MACHOS” perdem dinheiro no mercado.

“In specularion when the market goes against you you hope that every day will be the last day – and you lose more than you should had you NOT listened to hope – …. And when the market goes your way you become fearful that the next day will take away your profit, and you get out – too soon. Fear keeps you from making as much money as you ought to. The successful trader has to fight these two deep-seated instincts”

Agora o que todos deveriam fazer e so 10% dos traders fazem.

“He must fear that his loss may develop into a much bigger loss, and hope that his profit may become a big profit”

Pra finalizar sobre certeza

“You cannot be dead sure of anything in speculative operation”

e

“Speculation cannot be made 100 per cent safe”

Pra justica do autor, todos os grifos sao de Velaepavio.

5 Comments

Filed under Biblioteca, Psicologia de Trading, Reflexão

Austeridade

Aqui vai um video que explica bem em 5min o que tentei em 3 paragrafos no ultimo post.

3 Comments

Filed under The Big Picture